WALDIR COSTA – Marcos Rocha preferiu elogiar gestão de Hildon Chaves; adjunto fora da Seagri

0
5

Coerência – O governador Marcos Rocha (PSL), que pela primeira vez assume um mandato eletivo surpreendeu neste primeiro ano no comando político do Estado. Não conseguiu realizar tudo o que a população necessita, mas pelo menos governa sem a mácula da corrupção, que acompanha a maior parte dos políticos. Ele foi muito centrado no contato com a imprensa na prestação de contas do ano. Questionado sobre o trabalho do prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) foi elegante e coerente: elogiou a administração da capital e disse ter certeza que a prefeitura está em boas mãos.

Estradas – Porto Velho é um município muito difícil de ser administrado. Além do perímetro urbano, onde o saneamento básico é precário, o mesmo ocorrendo com a acessibilidade, as estradas vicinais estão entre os grandes problemas, pois são mais de 7 mil km para preservação. O governador Marcos Rocha (PSL), citou na coletiva de prestação de contas que o DER tinha apenas 12% das máquinas em atividade e agora tem 90%, que possibilitou a recuperação de 6 mil km de rodovias. Porto Velho tem mais de 7 mil e todas de leito natural.

Pioneiro – Martino Tesch, um pioneiro descendente de Pomeranos que arribou para o então distrito de Espigão do Oeste, em 3 de outubro de 1969, deixando o Estado do Espírito Santo para se embrenhar nas matas do então Território de Rondônia, enfrentando cobras, mosquitos e outros insetos. Hoje aos 87 anos se emociona com o relato do livro do jornalista, José Luiz Alves, “Centro-Oeste e Rondônia depois de Getúlio e Juscelino” que conta também a saga da maior colônia de migrantes pomeranos, mais de 15 mil pessoas, que trabalham e produzem no município de Espigão do Oeste. Martino Tesch está enviando vários exemplares da obra de José Luiz Alves para seus conterrâneos, parentes e pastores evangélicos, nos estados do Espírito Santo e de Santa Catarina.

 

Alívio – A equipe do governador Marcos Rocha ficará desfalcada do adjunto da Seagri (Agricultura), Bruno Sheid, que anunciou, através das redes sociais, que ficará no governo até o próximo dia 31. Quando assumiu o cargo, recentemente, Bruno prometeu “uma revolução” administrativa, mas no período só conseguiu implantar a discórdia e a antipatia, além de competência zero à esquerda. A sua saída, certamente, será motivo de alegria e satisfação da equipe da Seagri, que reza diuturnamente para que ele não resolva voltar atrás na sua decisão em deixar o cargo.


Respingo

Os bancos funcionam hoje (26), amanhã (27) e na segunda-feira (30) em horário normal. Já no dia 31 estarão fechados para o atendimento ao público retornando, apenas na segunda-feira (30) em expediente normal +++ Impressiona o número de pedintes nas ruas e avenidas de Porto Velho. E não são apenas venezuelanos e pessoas com deficiências físicas, mas andarilhos e dependentes de drogas, que tomam conta principalmente na área central da cidade +++ O comércio funcionou normalmente desde a manhã de hoje em Porto Velho. Poucos abriram as portas, após as 12h devido a ressaca do Dia de Natal comemorado ontem (25) +++ Pergunta nas redes sociais de difícil resposta. Por que o novo prédio do Poder Judiciário em Porto Velho foi construído em seis meses e o Heuro (novo pronto socorro estadual) há anos não consegue sair da parte de terraplenagem? +++ A BR 364, rodovia federal que liga Rondônia e Acre ao Centro-Sul continua movimentada, mas bem menos que antes do Natal. A expectativa é que o movimento aumente no final de semana, devido ao feriado de Ano Novo (1º) da próxima quarta-feira.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here