5 de maio de 2021
Inicio Noticias Tribunal mantém condenação de mulher que chamou médica de ‘lixo” em rede...

Tribunal mantém condenação de mulher que chamou médica de ‘lixo” em rede social

0
6

Em mais uma decisão, agora proporcionada pela Turma Recursal do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ/RO), o Judiciário manteve condenação de primeiro grau patrocinada contra usuário de Facebook que decidiu usar seu perfil particular na rede social a fim de ofender determinada médica de Ariquemes.

Em abril de 2018, a juíza de Direito Márcia Cristina Rodrigues Masioli Morais, atuando pelo Juizado Especial Cível daquele município, sentenciou  Paula Aguiar Pontes ao pagamento de R$ 8 mil em indenização por danos morais.

Thaiane Pontes teria, de acordo com os autos, denominado a médica Bárbara Daniela Silva Blafert como “lixo” em uma postagem veiculada através de sua página particular no Facebook.

De acordo com alegações apresentadas ao Juízo por Bárbara Blafert, a médica ofendida “sempre foi reconhecida enquanto pessoa idônea e de boa reputação, atendendo enquanto profissional em dois consultórios nos Hospitais Carlos Chagas e Monte Sinai”.

Consta nos autos que, especificamente no dia 13 de julho de 2017, a médica realizou atendimento médico em favor dos dois filhos de Thaiane, “sendo que a consulta transcorreu dentro da normalidade”.


Apesar disso, ainda de acordo com a parte ofendida, no dia seguinte a médica recebeu um print [captura de tela] de publicação realizada em rede social, “na qual constava uma postagem da mãe das crianças em seu perfil próprio no Facebook com o seguinte conteúdo:

Após ler a postagem, a médica alegou ter ficado abalada psicologicamente, “pois sequer compreendeu o motivo de tamanhos insultos, haja vista nunca haver experimentado situação semelhante”.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here