Todos os municípios de RO já receberam Cloroquina para tratar Covid-19

0
30

Seguindo a recomendação do Ministério da Saúde (MS), o governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), encaminhou para os 52 municípios o medicamento Cloroquina 150mg. A Sesau criou um fluxo de distribuição do medicamento através das regionais de Saúde.

A distribuição foi iniciada no final do mês de maio, considerando o número de casos ativos por município de cada regional de saúde. Podendo sua reposição ser solicitada conforme a dispensação aos usuários.

Após liberação do Ministério da Saúde, o governo de Rondônia por meio da Sesau, se antecipou, e no mês de abril adquiriu 7,5 mil unidades do medicamento de Hidroxicloroquina, que na época já estava sendo usado para auxiliar no tratamento de pacientes graves internados com Covid-19.

“A pedido do governador Marcos Rocha nos antecipamos e compramos esses medicamentos. O uso seguirá o protocolo do Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Albert Aisten”, destacou o secretário estadual de Saúde, Fernando Máximo.

A escolha do melhor tratamento para a doença pode variar de acordo com os sinais e sintomas e a fase em que o paciente se encontra. Tanto a Cloroquina como a Azitromicina já eram indicados para casos graves em que o paciente esteja hospitalizado.


O MS divulgou em 20 de maio o protocolo de orientações para ampliar o acesso de pacientes com Covid-19 ao tratamento medicamentoso precoce, ou seja, nos primeiros dias de sintomas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Este fluxo possibilita a disponibilidade do tratamento precoce dos casos leves e moderados, conforme prevê o Ministério da Saúde, caso falte o medicamento, pode ser solicitado conforme a necessidade dos usuários”, informou a coordenadora de Gestão e Assistência Farmacêutica, Maíra Oliveira Nery.

A coordenadora ressalta ainda que “o acesso desses medicamentos só é possível por meio de prescrição médica. Ou seja, é de competência do médico, em concordância declarada por escrito pelo paciente, o uso do tratamento medicamentoso, através de um termo de ciência e consentimento para o uso”.

Ainda de acordo com a farmacêutica Maíra Nery, o manuseio medicamentoso também prevê o uso de Azitromicina 500mg. “Este medicamento já é disponibilizado pela atenção básica, de responsabilidade dos municípios, portanto, caso o paciente com diagnóstico de Covid-19, que após avaliação médica receber a prescrição destes medicamentos, deverá ter acesso a eles nas unidades de saúde de seu município”, enfatizou.

Embora não haja cura comprovada para a doença, estudos recentes apontam resultados significativos no uso do medicamento para combater o novo coronavírus.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here