Todo mundo escreve ‘mussarela’; mas o certo, pasme, é ‘muçarela’

0
36

Para elucidar esta questão, vamos trazer nesta edição da coluna Ponto & Vírgula, a resposta extraída do site G1 do conhecido e prestigiado professor Sérgio Nogueira, que, entre vários trabalhos na TV, foi consultor do Soletrando, do programa Caldeirão do Huck. Eis sua resposta:

“Já faz um bom tempo que me fizeram uma curiosa consulta: ‘Professor, é verdade que muçarela se escreve com cê-cedilha?’ A minha resposta foi afirmativa e causou algum espanto. Sei muito bem que a maioria escreve mussarela com dois ‘esses’. É assim que vemos esta palavra em pizzarias, supermercados e cardápios.

Importante, porém, é que saibamos que a grafia oficial é MUÇARELA, pois essa é a forma registrada no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa (VOLP), publicado pela Academia Brasileira de Letras. Importante também é saber por quê.

O Português é uma língua neolatina. Tem sua origem no Latim, assim como o Espanhol, o Francês, o Italiano, o Romeno…O Português é “a última flor do Lácio”, como escreveu um dia o poeta Olavo Bilac. O Latim era a língua oficial da Roma antiga. Os romanos impuseram sua língua a todos os povos dominados. E isso demorou séculos. Pois bem, com a queda e consequente fragmentação do Império Romano, o Latim também se dividiu nas várias línguas neolatinas.

Como sabemos, a língua portuguesa chegou ao Brasil em 1.500 com as naus de Pedro Álvares Cabral. Para nossa surpresa, entretanto, o sistema gráfico só foi oficialmente criado em 1943. Antes disso, várias palavras admitiam dupla grafia: farmácia e pharmacia; Brasil e Brazil, aderir e adherir…


Esse acordo é válido até hoje. Sofreu apenas duas pequenas reformas: uma em 1971 e essa última mais recente, em 2009. Bem ou mal, é esse o sistema ortográfico vigente, hoje, para a nossa língua portuguesa.

E a MUÇARELA? Que tem a ver com tudo isso? Simples. O nosso sistema ortográfico estabeleceu que, nas palavras estrangeiras aportuguesadas, o fonema /ce/, diante das vogais “a”, “o” e “u”, deveria ser grafado com cê-cedilha: “ça”, “ço” e “çu”. Em razão disso, é que escrevemos: açaí, miçanga, paçoca (palavras vindas de línguas indígenas e africanas), açúcar (do árabe), praça (do espanhol) e palhaço (do italiano).

Muçarela vem do italiano ‘mozzarella’. Os dicionários, em um primeiro momento, só registraram ‘mozarela’, mas essa forma gráfica nunca se consagrou, provavelmente porque a pronúncia no Brasil evoluiu para /muzarela/. Isto deu origem à grafia “mussarela” e aparece registrada em alguns dicionários, mas contraria o nosso sistema ortográfico vigente, além de não estar registrada no Vocabulário Ortográfico da ABL.

Assim sendo, oficialmente, gostando ou não, devemos escrever MUÇARELA.

Certa vez, fiz uma pesquisa na internet para ver quantas vezes as palavras ‘muçarela’ e “mussarela” foram utilizadas. “Mussarela” ganhou de goleada. Isso é representativo e justificaria a dupla grafia. Num concurso, porém, o que vale mesmo é a MUÇARELA.”

(*) Marcos Lock é jornalista profissional com licenciatura em Letras/Português pela Universidade Federal de Rondônia

Dúvidas são bem-vindas e podem ser encaminhadas para o whatsapp 9.9328-1521 ou para o e-mail colunapontoevirgula@gmail.com. Procuraremos responder sempre com o maior prazer e presteza.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here