Tema da redação do Enem volta a surpreender e eleva dificuldade da prova

0
98

O tema da redação deste ano seguiu a tendência das últimas edições do Enem, que costuma abordar temas sociais em suas edições. E nem por isso deixou de causar surpresa. Os candidatos foram convidados a escrever sobre este assunto: “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

No ano passado o tema foi “Caminhos para Combater a Intolerância Religiosa no Brasil”. Nas edições anteriores do Enem os candidatos escreveram sobre violência contra a mulher, publicidade infantil, Lei Seca e movimento imigratório.

Para o supervisor de português do colégio Anglo, de São Paulo, o tema proposto não era esperado por quem se preparou para a prova. “Nessa situação, em que a maioria dos participantes não possuem um repertório amplo sobre o assunto, a banca organiza um coletivo de textos que deve ajudar. A prova avaliará a competência e a desenvoltura dos participantes em interpretar e utilizar as informações fornecidas”, afirmou.

O tema traz uma problemática que o próprio Enem abraçou. A partir deste ano deficientes auditivos e surdos puderam, pela primeira vez, optar por fazer a videoprova traduzida em libras, tendo inclusive tempo adicional de duas horas para isso. Atendimento especializado também pôde ser requerido por eles.

A correção — O texto produzido na redação do Enem será corrigido por pelo menos dois avaliadores, de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro. Esses dois professores avaliarão o desempenho do participante de acordo com as cinco competências exigidas na redação.


Cada avaliador atribuirá uma nota entre 0 e 200 pontos para cada uma das cinco competências, e a soma desses pontos comporá a nota total de cada avaliador, que pode chegar a 1.000 pontos. A nota final do participante será a média aritmética das notas totais atribuídas pelos dois avaliadores.

Se entre as notas dadas pelos dois corretores houver diferença superior a 100 pontos (no somatório geral) ou de mais de 80 pontos em qualquer uma das cinco competências, a redação segue para um terceiro avaliador. No caso de a discrepância continuar depois da terceira avaliação, a redação será corrigida por uma banca com três professores, que vai dar, enfim, a nota final.

A redação receberá nota zero se apresentar características como fuga total ao tema, texto com menos de sete linhas, não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa, cópia integral de textos motivadores da proposta, impropérios, e se a folha de redação for entregue em branco. A anulação por desrespeito aos direitos humanos, prevista em edições anteriores, ainda é objeto de decisão judicial.

O título é considerado opcional na produção da redação e será considerado como linha escrita. Porém, ele não será avaliado em nenhum aspecto relacionado às competências da matriz de referência.

A divulgação do gabarito ocorrerá no próximo dia 16 de novembro e, em janeiro de 2018, serão apresentados os resultados individuais.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here