IMAGEM CAPTURADA PELA FUNAI MOSTRA O 'ÍNDIO DO BURACO', QUE VIVE ISOLADO DE OUTROS HUMANOS NA TERRA INDÍGENA TANARU (Funai/Divulgação)

A Fundação Nacional do Índio (Funai), do Brasil, divulgou imagens de um indígena que passou os últimos 22 anos sem contato com outros humanos na reserva de Tanaru, em Rondônia. Conhecido pelos moradores da região como o “Índio do Buraco”, ele foi cuidadosamente observado ao longo desse período por especialistas da Fundação, sem nenhum tipo de interação.

De acordo com o portal da Funai, o “Índio do Buraco” é o último sobrevivente de uma tribo isolada que, depois de sofrer inúmeros ataques de fazendeiros e exploradores locais de madeira, foi expulsa de suas terras e acabou extinta. O último ataque ocorreu em 1995, quando a tribo se resumia a apenas seis pessoas.

Ao localizar acampamentos indígenas e outros vestígios, a Funai tomou conhecimento da tribo e seu último descentende em 1996. Segundo a Fundação, houve tentativas de contato, que foram paralisadas quando os especialistas se deram conta de que o “Índio do Buraco” preferia estar isolado. Sua movimentação é monitorada de longe.

Em alguns momentos, foram deixados para ele ferramentas e sementes que lhe poderiam ser úteis. Segundo o portal da Funai, em 2012, foram encontradas roças de milho, batata, cará, banana e mamão plantadas pelo indígena, que se alimenta desses produtos e da caça.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.