Só cinco Estados têm previsão para reabrir escolas; RO não está entre eles

0
44

Só cinco estados brasileiros têm previsão de volta às aulas presenciais das rede estadual e municipal em meio à pandemia de Covi-19.  São eles: Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. 

O Amazonas foi o único até agora que já voltou às atividade presencial, no dia 10 de agosto. Nos outros 20 Estados e no Distrito Federal, não há nenhuma data planejada para a reabertura de escolas estaduais. A situação é parecida nas redes municipais das capitais e na rede particular. Em Rondônia ainda não há uma data definida. Até nos locais em que as escolas reabriram ou vão reabrir, o processo pode ser interrompido  dependendo da evolução da pandemia do novo coronavírus.

Confira a seguir as previsões de retomada nas redes estaduais, municipais e das capitais:

Rede estadual
Amazonas: único estado a ter retomado as aulas, em 10 de agosto; professores pediram ao governo a suspensão das aulas por causa do aumento de casos de Covid-19 na categoria;

Rio Grande do Sul: primeira quinzena de setembro, sem data definida, a começar pela educação infantil;

Pará: 1º de setembro (vai alcançar os ensinos infantil, fundamental, médio e superior. Vale para municípios que forem classificados com as bandeiras amarela, verde e azul);


Rio de Janeiro: 5 de outubro (no início, deve ser priorizado o retorno às aulas no 9°ano do ensino fundamental e no 3°ano do ensino médio para que os estudantes possam se formar);

São Paulo: 7 de outubro (Na primeira fase, somente 35% dos alunos de cada classe poderão frequentar as escolas a cada dia. Ou seja, em um dia vai um grupo, em outro dia, vai outro);

Santa Catarina: a partir de 13 de outubro (previsão é que comece com alunos de ensino técnico e ensino médio);

Estados ainda sem previsão de volta às aulas: Acre, Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Redes municipais das capitais
Na rede municipal, apenas três das capitais sinalizaram a volta às aulas, também sujeitas a mudanças devido ao coronavírus: 

Belém (PA): setembro, ainda sem data definida. Sistema será híbrido, com uma parte de alunos presencialmente e outra parte com atividades educacionais não presenciais;

Florianópolis (SC): assim como a rede estadual, a previsão é que a retomada se dê a partir de 13 de outubro, com retomada gradual;

São Luís (MA): expectativa de retomada em setembro, sem data ainda definida. Quando houver a volta, as atividades presenciais serão realizadas três dias por semana, enquanto os demais alunos estarão em aulas remotas, transmitidas por meio de teleaulas.

Demais capitais: sem previsão ou sinalização de data por causa da pandemia.

No começo do mês de julho, o Ministério da Educação (MEC) divulgou um documento com regras para a volta às aulas presenciais, mas não estipulou data para reabertura das escolas.

As regras publicadas pelo MEC para retomada das aulas presenciais incluem: 

Uso de máscara obrigatório;
Medição de temperatura no acesso às áreas comuns;
Disponibilização de álcool em gel;
Volta ao trabalho de forma escalonada;
Ventilação do ambiente;
Possibilidade de trabalho remoto aos servidores e colaboradores do grupo de risco;
Reuniões e eventos à distância;
Distanciamento de pelo menos 1,5 m;
Orientação para manter cabelo preso e evitar usar acessórios pessoais, como brincos, anéis e relógios;
Não compartilhamento de objetos – incluindo livros e afins;
Elaboração quinzenal de relatórios para monitorar e avaliar o retorno das atividades.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here