MANDADOS DE PRISÃO, BUSCA E APREENSÃO SÃO CUMPRIDOS NA OPERAÇÃO PAU OCO — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil de Rondônia desencadeou nas primeiras horas desta segunda-feira (5), a operação “Pau Oco”, que visa cumprir seis mandados de prisão, busca e apreensão, além do afastamento de servidores públicos do poder executivo do estado, que estariam envolvidos em uma organização que cometia crimes contra a administração ambiental.

A operação é realizada pela Delegacia de Repressão as Ações Criminosa Organizadas de Cacoal (Draco/Interior), em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco/RO) e o Ministério Público de Rondônia (MP/RO). Essa é a primeira etapa dos trabalhos de investigação que vêm sendo realizados pela Draco e apura o envolvimento de servidores comissionados da Secretaria de Desenvolvimento Ambiental (Sedam).

Segundo a Polícia Civil, os servidores faziam parte ou chefiavam uma organização criminosa e são suspeitos de lavagem de capitais, crimes contra a administração ambiental e falsidade ideológica. As ações da organização envolviam lançamentos de informações falsas em documentos e sistemas públicos e tomadas de decisões administrativas que iam contra a legislação.

No total estão sendo cumpridos seis mandatos de prisão temporária, 10 mandados de afastamento da função pública e outros 15 mandados de busca e apreensão.

As buscas da operação onde estão sendo cumpridas as ordens judiciais são realizadas no prédio sede da Sedam, que fica no Centro Político Administrativo de Rondônia (CPA). Segundo a Polícia Civil, duas prisões em flagrante já foram realizadas por porte ilegal de arma de fogo.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.