Senador Acir é impedido pela Justiça de participar de evento na segunda-feira, em Ji-Paraná

0
20

A Justiça negou nesta quinta-feira (6) um pedido do senador Acir Gurgacz  –– preso em regime semiaberto no Complexo da Papuda, mas que dá expediente no Congresso –– para visitar a base eleitoral dele, em Rondônia. O parlamentar tinha intenção de comparecer a um evento no município de Ji-Paraná, namanhã da segunda-feira (10).

O senador disse à Imprensa que o evento está marcado para o lançamento das obras de esgoto sanitário no local. “Estou trabalhando desde 2003 para conseguir essa obra lá. Foram R$ 180 milhões através do Ministério das Cidades. Conseguimos a verba, e agora não posso acompanhar o ministro.”

No entendimento da juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais (VEP), o senador só teria direito de sair do Distrito Federal depois de cumprir um sexto da pena dele por crimes financeiros, que chega a quatro anos e seis meses de prisão.

Segundo a lei ele só poderia sair depois de nove meses de prisão. Ele está detido desde 17 de outubro, ou seja, há menos de dois meses. Este foi o mesmo motivo que levou a juíza a barrar o senador no saidão de presos durante o feriado prolongado da Proclamação da República.

“Dessa forma, não é possível autorizar o deslocamento do sentenciado para outra comarca neste momento processual”, escreveu a magistrada.

NA SEMANA PASSADA Acir Gurgacz sofreu outro revés na Justiça, porque a juíza não o autorizou a fazer sessões de fisioterapia fora da cadeia. A defesa do parlamentar argumentou que ele sofre de dores na coluna e pediu para que o tratamento começasse já nesta semana.

No entanto, a juíza Leila Cury justificou que o mais recente exame do político, feito pelo Instituto Médico Legal (IML), não apontou nada. “Não há referências a problemas em sua coluna vertebral”, escreveu.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.