Seleções do Brasil vencem e animam domingo do brasileiro

0
11
JOGADORAS DA SELEÇÃO COMEMORAM O GOL DE CRISTIANE NA PARTIDA CONTRA A JAMAICA (Emmanuel Foudrot/Reuters)

Este foi um domingo alegre para os torcedores da seleção brasileira, afinal, os times feminino e masculino não apenas venceram, como convenceram nas partidas que disputaram respectivamente contra a Jamaica e Honduras. 

As ‘meninas’ do Brasil estrearam na Copa do Mundo feminina carregando o fardo de nove derrotas consecutivas na preparação e sem Marta. Mas isso foi deixado para trás. Principalmente por conta dos talentos individuais e do enorme talento de Cristiane, a Seleção Brasileira venceu a Jamaica por 3 a 0 no Stade des Alpes, em Grenoble, na França. Andressa Alves, com duas assistências, também se destacou

Na próxima rodada, o Brasil encara a difícil Austrália. Com uma rivalidade recente, as australianas chegam com a necessidade de vitória nesta partida após a derrota para a Itália na estreia. A partida será na próxima quinta-feira, às 13h (de Brasília).

SELEÇÃO MASCULINA — Os mais exigentes dirão que a seleção brasileira “não fez mais do que a obrigação” ao jogar bem e vencer Honduras com tranquilidade, por 7 a 0, neste domingo, 9, diante de um público pequeno no Beira-Rio, em Porto Alegre. De fato, o último “teste” antes da Copa América não foi dos mais complicados, mas há de se ressaltar a evolução do time masculino – que há quatro dias venceu Catar sem o menor brilho – e, sobretudo, a leveza e eficiência do jogo coletivo do time. Dizer que o time jogaria melhor ou pior com Neymar em campo seria um mero exercício de adivinhação, mas é fato que a seleção não sentiu falta alguma de seu badalado, lesionado e enrolado camisa 10. 

GRUPO CELEBRA UM DOS GOLS DA GOLEADA EM PORTO ALEGRE (Jeferson Guareze/AFP)

O baixíssimo público de 16.521 torcedores, que pagou de 80 a 450 reais para ver a seleção, foi brindado com uma atuação irretocável, tanto da ala experiente do time – Daniel Alves, Filipe Luis e Thiago Silva ajudaram não apenas com segurança na defesa, mas contribuíram no ataque.


Sem Neymar, Tite optou por um trio de ataque formado por três atletas de 22 anos. E Gabriel Jesus, com dois gols, e Richarlison e David Neres, com uma bola na rede cada, não desperdiçaram a oportunidade. Com eles, o time também é rápido e driblador (qualidades marcantes de Neymar), mas é mais coletivo, leve e com mais fome.

Quem também deixou ótima impressão foi Philippe Coutinho, que atuou mais avançado, bem perto do trio de ataque, e marcou um gol, de pênalti, e ainda mandou duas bolas na trave em chutes da entrada da área. Na ausência de Neymar, o meia que vem de temporada ruim no Barcelona passa a ser a peça mais badalada do time.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.