A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) assinou nesta quarta-feira (8) o contrato de parceira com o Instituto Estadual de Desenvolvimento da Educação Profissional (Idep), para a realização de cursos profissionalizantes para os reeducandos do Sistema Penitenciário do Estado de Rondônia.
O contrato foi assinado pelo secretário de Justiça, Marcos Rocha, a presidente do Idep, Adir Josefa e a presidente do Fundo Penitenciário, Núbia Camacho.

Para ocorrer a realização dos cursos, tramitam os seguintes procedimentos legais: o Fundo Penitenciário (Fupen) repassa o recurso para a contratação da empresa responsável por ofertar os cursos profissionalizantes, ao Idep, que por sua vez é responsável em contratar, executar e apurar informações estatísticas, a Sejus, através da Gerência de Reinserção Social (Geres), seleciona os reeducandos, e viabiliza a parte logística para a realização dos cursos nas unidades prisionais.

Os cursos serão ofertados para unidades prisionais dos municípios de Porto Velho, Ariquemes, Cacoal, Colorado do Oeste, Guajará Mirim, Jaru, Ji-Paraná, Machadinho, Pimenta Bueno, Rolim de Moura e Vilhena, e atenderão diretamente 336 reeducandos.

Os reeducandos terão oportunidade de se profissionalizar nas seguintes áreas: eletricista de automóveis; instalador e reparador de redes de computadores; pedreiro de revestimento em argamassa, operador de motoniveladora, mecânico de máquinas de costura; pintor de obras imobiliárias; mecânico de motores de popa; serralheiro de materiais ferrosos; costureiro industrial de vestuário; reparador de eletrodomésticos e pedreiro de alvenaria.

O secretário de justiça, Marcos Rocha, destacou que a capacitação profissional tanto para reeducandos como para os servidores do sistema penitenciário tem sido contínua, em média 540 reeducandos foram capacitados no período de Janeiro a outubro de 2017, e quase três mil foram atendidos com trabalho. “Para que o processo da ressocialização dos reeducandos atinja seu objetivo devemos oportunizar capacitação profissional e a inserção no mercado de trabalho”..


A presidente do Idep, Adir Josefa, destacou que a visão da Sejus de capacitar a população carcerária para o mercado de trabalho é extremamente assertiva. “Acredito que a cidadania se dá pela oportunidade dada ao cidadão, deixa-lo em condições para que possa assumir um posto de trabalho, fazer uma faculdade e atender sua família dignamente, isso é cidadania,” afirmou.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here