A seguir algumas respostas surpreendentes do Cabo Daciolo ao jornal o Estado de São Paulo, em uma entrevista na quinta-feira (27) um dia após o debate que o colocou sob os holofotes. Vindo de um retiro de 21 dias, ele ironizou Ciro, defendeu  as cotas e aproveitou para mandar um beijo para a mãe e para a esposa, selando a posição de trending topic global naquele momento. Confira:

“Quando eu assumir a Presidência, a primeira semana será de cara a semana da adoração. Vamos adorar a Deus. No oitavo dia vai ter uma auditoria pública, e os mais de 14 milhões de desempregados da nação vão ser abraçados pelo presidente da República. Assim como outras nações, nós temos problemas na nossa, com saúde, educação, segurança, infraestrutura, transporte. Mas isso tudo é simples de ser resolvido”.

“Eu creio que a nação brasileira hoje, com 160 milhões de brasileiros cristãos, é a resistência do mundo. Você vê que tem muitas catástrofes acontecendo ao redor do mundo, mas no Brasil não. Por que não acontece no Brasil? Porque aqui tem um povo clamando, meu irmão”.

“Eu fiquei 21 dias longe da campanha de 45 dias, gastei ao todo até agora 700 reais na minha campanha. Aí você vê o Meirelles, banqueiro, envolvido com os banqueiros que estão matando nosso povo, gastou R$ 43 milhões. Nos termos da pesquisa em que eu não acredito, nós temos o mesmo percentual, estamos em empate técnico. Como pode isso? Eu vou te falar como, eu tava lá no monte jejuando. Você viu o debate de ontem? Sabe porque eu fui bem naquele debate? Porque eu tava 21 dias no monte jejuando”.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here