Os registros de casos de dengue diminuiram quase 70% em Rondônia. Mas, apesar do índice positivo, a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) segue com o alerta pelo estado sobre a proliferação do mosquito Aedes aegypti, principalmente em lixos domésticos.

O motivo, conforme a Agevisa, é que o local é o “favorito” para as larvas crescerem e se desenvolverem. Mesmo com a redução de quase 70% no número de registro de casos, o levantamento ainda é motivo de preocupação. Isso é o que diz o representante da Agevisa, Sid Orleans.

“Apesar de nós termos baixado 69.11% de casos de dengue notificados em todo o estado, é uma situação ainda preocupante porque essa situação aparentemente satisfatória pode mudar do dia para a noite”, ressaltou.

Sid informou ainda que o lixo doméstico é um dos principais problemas que causam zika, dengue e chikungunya em Rondônia. “Isso caso os municípios não conseguirem desenvolver ações que realmente conscientizem a população. O lixo doméstico é o principal problema”, complementou.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here