Professora dá dicas preciosas para a redação do Enem

0
214

Texto/Fotos: Marcos Lock

A professora Eliana Pereira Tanan tem sob a sua responsabilidade, de segunda a sexta-feira, a missão de ensinar a disciplina de Português para estudantes dos três anos do ensino médio na Escola Estadual Gonçalves Dias, no Primeiro Distrito de Ji-Paraná. Neste segundo semestre ela, além do programa normal, intensificou os preparativos para o Enem, organizando informações e aulas específicas dedicadas aos seus mais de cem alunos do “terceirão”. Chegada a hora do exame ela torce pelo sucesso deles, o que deve coroar o seu esforço em sala de aula. Nesta sexta-feira ela também concedeu uma entrevista ao repórter Marcos Lock, para dar mais algumas informações úteis, agora não apenas para seus pupilos, mas para toda a cidade.

Em seu texto no Enem o candidato não deve “ficar em cima do muro”. O que quer dizer isso?

“Ficar em cima do muro” significa não tomar partido em relação ao tema proposto para a redação. Isso não é bom para o texto ao mesmo tempo que é preciso tomar cuidado com as opiniões extremadas que acabem ferindo, por exemplo, os direitos humanos. O aluno não pode demonstrar indecisão ao abordar o tema pedido. A proposta de uma dissertação é que o candidato defenda seu ponto de vista e saiba esclarecer seus argumentos.  Se a pessoa tem consciência que ela pode exprimir seu posicionamento sem agressões, de forma clara, direta, precisa e argumentar de maneira que a banca entenda, e ainda mostrando que possui os conhecimentos necessários para defender aquele determinado ponto de vista, então ele não estará “em cima do muro.

Até que ponto a opinião é permitida no texto da redação do Enem?


O gênero textual dissertativo-argumentativo não é novo. Todo aluno do terceiro do ensino médio deverá observar a competência de saber colocar o seu ponto de vista dentro de um discurso dialógico, sem agredir e sem ofender. O aluno deve ter aprendido a se posicionar e defender o seu ponto de vista de forma persuasiva. Enfim, ele precisa “vender o seu peixe” para a banca.

O texto para a redação do Enem deverá funcionar dentro e fora da prova e poderia, em tese, ser publicado em um jornal ou revista. O que quer dizer isto?

As dissertações Nota Mil vão servir de espelho para todos os alunos Brasil afora e nos anos subsequentes. Elas também serão liberadas para consulta com fins pedagógicos. Elas servirão para mostrar que alunos brasileiros sabem escrever bem, uma vez que se prepararam, estudaram, buscaram conhecimentos e que souberam ancorar seus textos em bons teóricos. O texto da redação do Enem precisa e deve conter uma composição social. O Brasil inteiro, como já disse, vai estar de olho nestas redações. Os conteúdos são tabulados e adotados até mesmo para formular estatísticas para mostrar o quanto os brasileiros de 16 a 17 anos são capazes de escrever e capazes de provar que sabem muito bem decodificar a língua, além de fazer leituras de mundo.

O que é o senso comum em um texto dissertativo-argumentativo, erro tão comum encontrado nos textos?

Dentro da dissertação não devemos nos basear em dados genéricos, aquilo que a sociedade está falando de maneira geral. O discurso deve ancorado em teóricos sérios, que tenham pensamento acadêmico relacionado ao tema proposto. O senso comum é fazer aparecer no texto o que todo mundo diz de forma geral sem especificar a fonte e o seu porquê. Quando generalizamos sempre incorremos em erros como estas que estamos vendo acontecer nos últimos tempos com muitas informações falsas na internet, muitas falácias. O texto para o Enem precisa apresentar informações sérias e verdadeiras a respeito do assunto a ser tratado.

Até que momento antes da prova o aluno pode recorrer a leituras de jornais, revistas ou sites para memorizar dados estatísticos e de pesquisas?

O aluno precisa estudar e se esmerar nos temas da atualidade durante todos os seus anos escolares do ensino médio. Mas é claro que na véspera da prova é importante relembrar alguns dados que possam ser incluídos na redação. Mas que ele faça isso sem causar ansiedade ou por medo de esquecê-los. Nos dias antes da prova o candidato deve relaxar, assistir um filme, dormir bem e chegar bem disposto para fazer a prova.

A redação, afinal, deve ser produzida antes ou depois das questões objetivas?

Para os meus alunos eu pedi que cuidassem do tempo da dissertação e que eles, com a cabeça ainda descansada no início da prova, fizessem a redação antes de tudo. Afinal de contas, esta é a quarta competência, ou seja, a organização e a estruturação lógica do texto, obedecendo, é claro, as concordâncias, as regências, a colocação dos conectivos etc.

E o rascunho? Que informações a senhora passou aos seus alunos sobre como fazer um esboço do texto antes da forma definitiva?

A utilização do rascunho é de  suma importância na hora de fazer a dissertação. Ele permite você perceber que, de repente, não usou mecanismos linguísticos interessantes como anáforas ou catáforas. O rascunho dá a chance de você cortar o texto, eliminar repetições e, por isso, orientei meus alunos que não vão direto para a dissertação definitiva, porque não poderá haver arrependimento depois. Colocou na folha definitiva, é o que vai, é o que segue.

E a questão da letra cursiva? Ela também pode comprometer a redação se não for bem feita.

A letra precisa ser a mais legível possível. Se o candidato tem dificuldade de estabelecer uma letra cursiva, então que use a letra de forma, palito ou bastão, não se esquecendo também das regras do Novo Acordo Ortográfico.

Mais alguma dica, professora Eliana, para uma boa redação amanhã?

Peço que todos cheguem tranquilos ao local da prova, com a antecedência necessária. Desejo que todos façam uma excelente prova. Vamos mostrar que os alunos de Rondônia são capazes de competir dignamente dentro daquilo que é exigido de um estudante que está terminando o ensino médio. Que todos façam muito bonito nesta prova do Enem. Boa sorte a todos!



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here