PROFESSOR WAGNER: NUMA EMPRESA PRECISA HAVER FREIOS, OU SEJA, CONTROLES

O professor Pierre Alan Wagner, do MBA da Fundação Getúlio Vargas, esteve nesta terça-feira (28) na Unijipa, em Ji-Paraná, para ministrar a palestra “Governança Corporativa – Uma visão holística do negócio”. Ele veio a partir dos esforços da parceria entre o Conselho Regional de Administração – RO com o Centro Educação Executiva – FGV. O evento foi  endereçado a empresários, gestores privados ou públicos e acadêmicos do curso de administração de empresas.

Durante sua palestra, o professor discorreu sob vários aspectos importantes e vitais para a condução competente de uma organização, enfatizando que a ousadia precisa ser tão valorizada quando os controles. “O que faz um carro de F1 andar tão rápido? São os seus motores, obviamente. Mas o que o mantém na pista são os freios. Numa empresa precisa haver ousadia, mas é preciso haver controles, ou seja, freios”, exemplificou o Wagner em dado momento. Ele citou o exemplo da Parmalat, que veio para o Brasil e comprou “tudo”, gastou mais do que o planejado e, ao invés de crescer no país, fechou as portas anos depois, abandonando o mercado brasileiro.

“A segunda maior causa que leva uma empresa a fechar aqui são os problemas ligados à sua gestão”, ratificou o professor. “É preciso conhecer todas as operações e gerenciá-las. Afinal, o que não é medido não pode ser controlado”, frisou. Ele citou que, além da “crise econômica” este também foi o motivo que levou o Estado de S. Paulo a fechar 14 mil indústrias nos últimos quatro anos, desempregando quase um milhão de pessoas.

Ouça a seguir, a entrevista que o repórter Marcos Lock fez com o professor Pierre Alan Wagner logo após a palestra:



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here