Presidente renuncia e assembleia decide novos passos do Sindsem

O VICE-PRESIDENTE VALCI DE SOUZA CONVOCOU ASSEMBLEIA EXTRAORDINÁRIA PARA ESTA TERÇA-FEIRA (21). A PAUTA : REORGANIZAR A ENTIDADE DEPOIS DO ESCÂNDALO

0
90
O PRESIDENTE GERAL AFIRMOU QUE É INOCENTE DE TODAS AS ACUSAÇÕES

Preso pela a operação Assepsia, desencadeada pela Polícia Civil com o apoio do Ministério Público (MPE), Geraldo Martins, que presidia o Sindicato dos Serviços Municipais (Sidsem) de Ji-Paraná, apresentou nesta sexta-feira (17) sua carta de renúncia de caráter irrevogável ao vice-presidente, Valci de Souza. Este, com o documento em mãos, comunicou o fato à diretoria executiva do sindicato, que também teve dois de seus membros presos. Valci já convocou os servidores sindicalizados para uma assembleia geral extraordinária, nesta próxima terça-feira (21) com objetivo de discutir os últimos acontecimentos na entidade e que rumos serão tomados daqui para diante, depois dos efeitos devastadores da Operação Assepsia, que culminou com a prisão de nove pessoas esta semana.

Em entrevista ao site  CentralRondonia, nesta sexta-feira (17), o vice presidente informou que já comunicou os quatro membros da Diretoria Executiva para prepararem seus pronunciamentos que devem ser expostos na assembleia que acontecerá na sede da entidade, no Primeiro Distrito

Inocência — Na carta de renúncia o agora ex-presidente Geraldo Martins afirmou que decidiu deixar o cargo por motivos de ordem pessoal. Mencionou também que há “diversos equívocos na Operação Assepsia” e afirmou categoricamente que é inocente. Mais adiante no texto ele apresenta as desculpas aos sindicalizados e deseja que este episódio não seja vinculado ao sindicato “para não manchar a honra e a credibilidade da entidade sindical à qual dediquei meu tempo visando proteger e assegurar os direitos de todos os servidores públicos municipais”.

 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here