Prêmio Boas Ideias tem dez opções selecionadas; e você pode votar nelas

0
8

Em meio aos problemas que são encontrados diariamente por servidores na administração pública, surgem propostas que podem contribuir para eliminá-los. A 5º edição do Prêmio Boas Ideias conta com dez propostas e está com a votação aberta até o dia 13 de dezembro para eleger os melhores projetos.

As ideias vão desde “Implantação de acessibilidade no Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão”, “Cartório amigo”, “App Idaron”, “Consolida – Consulta a Sociedade e Lideranças Comunitária”, “Detran Responde”, “Servidor Público, o recurso que é humano e cidadão colaborador, um bem maior para a comunidade”, “Comitê de valorização e aperfeiçoamento da Gestão Pública de Rondônia-COVAGESP/RO”, “Dare de IPVA com uma nova Cara”, “Comitê estadual de desenvolvimento de projetos” até um “Plebiscito Online”.

Após a contemplação dos 3 ganhadores, os 10 finalistas participam do curso de capacitação de aprimoramento da ideia em forma de projeto. E todos os projetos inscritos ficam fazendo parte do banco de dados do Governo para uma futura aplicação. “As três ideias vencedoras serão apresentadas para os secretários da pasta e identificado interesse do titular será implementa, se já houver algum sistema parecido em atividade, ou será criado”, nos fala a gestora da Central de Inovação Pública, Epifânia Barbosa.

Depois de apresentado os projetos ficam em execução pela pasta, podendo ser implantado e usado em tempo indefinido. Epifânia ressalta que “alguns projetos possuem grandes dimensões, por isso não se dá prazo determinado. Às vezes é necessário até mesmo a implantação do projeto no Plano Plurianual (PPA), e em muitos casos à demora não ultrapassa 6 meses”.

As ideias passam por duas etapas. A primeira é a de apresentação, onde são pontuados objetivos, parceiros e etapas do processo de execução. Depois vem a execução. Para Ricardo Favaro, titular da Superintendência do Estado para Resultado (EpR), é importante esse essa reformulação na capitação das ideias, pois agora os projetos são elaborados de forma que facilite o entendimento dos técnicos que avalia a execução.

“A etapa de inscrição teve a essa mudança, para vê se a ideia é boa e possível de ser implantada. E nada melhor do que a própria população votar para melhoria do serviço que será prestado a ela”, afirma.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.