Por estado de alerta Ji-Paraná terá série de ações para combater Aedes Aegypti

0
7

O Comitê Municipal de combate ao mosquito da dengue, formado por servidores da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia) e Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), está fortalecendo as ações nesta época de período chuvoso no município.

O Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Lira) informa que o município está em 2,7%, um número que mantém o município em alerta. O levantamento mostrou que 80% dos criadouros estão nas residências. Por isso, a população é fundamental nesta força tarefa.

A força tarefa prevê atividades com o objetivo de orientar a população sobre a eliminação dos criadouros do Aedes Aegypti que transmite a dengue, chikungunya e zika vírus.

Segundo o secretário municipal de saúde, Renato Fuverki, uma medida importante que estará sendo  tomada nos próximos dias será a convocação de mais agentes de endemias que foram aprovados no concurso público da Prefeitura de Ji-Paraná. “Esses futuros servidores ajudarão no reforço das ações de combate ao mosquito da dengue”, salientou o secretário.

OUTRA DECISÃO tomada pelo Comitê é a realização de pit stops de mobilização contra o mosquito no dia 14 de dezembro. “Serão realizados no bairro Vila Jotão, próximo ao Shopping Cidadão, no Segundo Distrito da cidade, e na Avenida Marechal Rondon em frente ao Supermercado Irmãos Gonçalves, no Primeiro Distrito. O objetivo será distribuir panfletos como forma de alertar a população sobre a importância de combater o mosquito e eliminar os lugares que podem servir de criadouro. A população pode aproveitar o fim de semana para fazer uma faxina nos quintais”, pediu a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Emanoela Sousa.

Também serão realizados os mutirões nos prédios públicos, marcados para o dia 18 de dezembro. Os agentes de endemias irão visitar, por exemplo, escolas, órgãos demais órgãos públicos e unidades básicas de saúde para motivar e orientar os servidores na força tarefa.

“Por isso os agentes comunitários de saúde e agentes de endemias estão orientando a população sobre a eliminação dos criadouros. Além disso, o Departamento de Vigilância em Saúde está atento aos locais com registro de casos das doenças e realizando o bloqueio com a aplicação do UBV. O trabalho colabora na eliminação do mosquito adulto, mas não impede a proliferação dele. Às vezes as pessoas pensam que a obrigação de eliminar os criadouros é só do município, na verdade todos precisam colaborar”, advertiu o secretário de Saúde.

Além de promover ações preventivas, a Prefeitura de Ji-Paraná está preparada para notificar os casos das doenças transmitidas pelo Aedes e iniciar o tratamento dos pacientes.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.