Por conta de um atraso no material vindo para completar a reforma da litorina, José Bispo, presidente da Associação dos Ferroviários da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (Asfemm), informou à Imprensa que todos vão ter que aguardar até o próximo dia três de junho, para contemplar a saudosa litorina, reformada e pronta para andar pela Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

Bispo pede desculpas à população e afirma que ninguém mais do que ele está ansioso para rever o pequeno trem em movimento.  “A EFMM há muito está abandonada e não podemos permitir isso, pois ela representa a memória cultural do nosso Estado. No que depender da nossa associação, esse patrimônio histórico jamais será esquecido, mas sim recuperado. Estamos lutando para isso”, enfatiza George Telles, vice-presidente da Asfemm.

A EFMM foi a 15ª ferrovia a ser construída no país, tendo as suas obras sido executadas entre 1907 e 1912. Ela estende-se por 366 quilômetros na Amazônia, ligando Porto Velho a Guajará-Mirim. 

 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here