Plantão 24 horas de Farmácias completa um ano com balanço positivo

0
29

Neste mês de janeiro completa um ano de funcionamento do sistema de plantão 24 horas para as farmácias em Ji-Paraná. A implantação foi feita pela Prefeitura, por meio da Divisão de Vigilância Sanitária, para resolver o problema da falta de estabelecimentos abertos durante a noite na cidade.

Para o secretário municipal de saúde, Renato Fuverki, a iniciativa atendeu a população de maneira democrática. “O formato do sistema foi desenvolvido em acordo com os empresários que quiseram aderir ao projeto. Estamos satisfeitos com o resultado. Os proprietários entenderam a importância e a necessidade desta escala de plantão 24 horas”, afirmou o secretário.

Para a diretora da Divisão, Ana Maria Santos, o balanço desses 12 meses é positivo. “Hoje percebemos que a população está satisfeita. Afinal, antes o município não contava com nenhuma farmácia aberta durante a noite. Agora temos sempre duas atuando em plantão, sendo uma no primeiro distrito e outra no segundo”, disse a diretora.

Das 27 farmácias que aderiram ao sistema de plantão no início de 2018, 25 continuam no sistema de rodízio ao longo do ano. Em 2019, mais estabelecimentos procuraram a Prefeitura para fazer parte e o ano começa com 32 farmácias cadastradas.

 A escala está publicada no site da Prefeitura, no link Escalas de Plantões. Os estabelecimentos estão divididos entre os dois distritos da cidade, de acordo com o decreto municipal nº 8497, que regulamenta o sistema de funcionamento. Todos os dias duas farmácias atendem 24 horas. Todas devem divulgar de forma clara a data que estarão de plantão em cada mês e qual está aberta durante a noite seguinte.


Os empresários que aderem ao sistema têm o benefício de abrir as portas das 7 horas às 22 horas nos outros dias que não estão de plantão. Os que não aceitaram participar têm que fechar às 18 horas todos os dias.

Outra informação importante é a presença de um farmacêutico no estabelecimento enquanto estiver aberto. A Prefeitura tem fiscalizado para garantir o cumprimento da lei federal que exige que o profissional esteja no local para atender a população.

“Em Ji-Paraná não temos problemas em relação a isso. Sabemos que as farmácias não são comércios comuns e, sim, um local de assistência à saúde da população. Esse é o principal objetivo de todo esse esforço da Vigilância Sanitária. Que as pessoas sejam atendidas a qualquer hora, caso precisem comprar um medicamento ou de orientação farmacêutica”, ressaltou a diretora Ana Maria Santos.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.