Pesquisa atesta: DESINTERESSE é geral pela Copa. É também a realidade por aqui

0
36

         A percepção de que o clima da copa ainda não contagiou é perceptível com facilidade. Há bem menos carros e sacadas de prédios decorados com bandeiras do Brasil, menos adereços nas roupas das pessoas. Ou seja, há menos tudo no ar e pode-se dizer que a Copa do Mundo ainda não emplacou.

A reportagem do Repórter RO perambulou pela cidade e não achou quase nada pintado de verde-amarelo. Aquelas bandeiras que podem ser presas no vidro dos veículos sumiram. Não há quase ninguém usando camisetas ou bonés com alguma coisa que lembre a seleção brasileira. 

O BAR DA GRAÇA . NO SEGUNDO DISTRITO, FEZ UMA DECORAÇÃO PATRIÓTICA DISCRETA

O Bar da Graça, na rua da Mangueiras, no Jardim dos Migrantes é uma das poucas exceções. Lá foram decorados os banquinhos e uma árvore somente.

Isto não está ocorrendo somente aqui. Uma pesquisa divulgada pelo Datafolha ontem, terça-feira (13)verificou que a maioria da população brasileira diz não ter nenhum interesse na Copa do Mundo que será disputada a partir de amanhã, quinta-feira (14), na Rússia. 

Segundo o levantamento, o desinteresse na Copa do Mundo alcançava 42% dos brasileiros no início deste ano e disparou às vésperas do Mundial, alcançando a marca de 53%. Esta é a primeira vez desde 1994, ano em que o Datafolha começou a fazer pesquisas sobre o tema, em que mais da metade da população demonstra não se interessar pela Copa.

ANTES DO INÍCIO DA Copa de 2014, disputada no Brasil, o índice que mede o desinteresse da população com o evento estava em 36%. Aquela até então era a maior marca já registrada pelo instituto de pesquisa às vésperas de um Mundial e era alimentada pelos altos gastos públicos com a construção e reforma de estádios e com a falta de conclusão de obras de mobilidade prometidas pelo governo.

A nova pesquisa desta terça-feira mostra que a falta de empolgação com o Mundial da Rússia é maior entre as mulheres (61%), as pessoas com idades entre 35 e 44 anos de idade (57%), moradores da região Sul do País (59%) e brasileiros com renda familiar de até dois salários mínimos (R$ 1.908) por mês (54%).

Apesar do bom desempenho recente da seleção brasileira comandada pelo técnico Tite, a parcela da população que diz ter um grande interesse pela Copa encolheu desde o início do ano. Esse grupo representava 23% da população em janeiro, mas hoje está reduzido a 18% dos brasileiros.

A despeito do desinteresse com a Copa, os brasileiros veem a seleção de Tite como a principal favorita a se sagrar campeã. O Brasil foi citado como principal candidato ao título por 48% dos entrevistados, enquanto a atual campeã, Alemanha, foi apontada por 11% da população. Também foram lembradas as seleções da Argentina, da França, da Espanha e da Rússia, todas mencionadas por 2% dos entrevistados. 

A pesquisa do Datafolha foi realizada entre a quinta (7) e a sexta-feira (8) da semana passada , em 174 municípios de todo o País. Segundo o instituto de pesquisas, foram entrevistadas 2.824 pessoas. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.