Determinado a destravar cerca de 50 obras paralisadas (inacabadas), desde a gestão de Roberto Sobrinho, para garantir os benefícios à população, o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, se reuniu, nesta terça-feira (26/3), com o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, e com representantes do Ministério do Desenvolvimento Regional e do Tribunal de Contas da União (TCU).

“A discussão começou com Porto Velho, mas trouxemos para o processo a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e se nacionalizou esse debate. Foi uma reunião extremamente produtiva e são boas perspectivas daqui para frente. Avançamos muito e em outras áreas também. Discutimos aspectos técnicos de forma a resolver essa questão das obras paradas não só em Porto Velho, mas no País como um todo”, comentou Hildon Chaves.

Pedro Guimarães garante que o Governo Federal quer ajudar e vai ajudar, mas respeitando os limites da legalidade. “Só acho que essa tem que ser uma discussão mais profunda. Vamos envolver a Frente Nacional dos Prefeitos. Eu acho isso importante, porque não fica numa cidade só e o movimento fica muito mais forte”, disse.

O presidente da Caixa acrescentou, no entanto, que é preciso um controle maior de acompanhamento da obra e fiscalização, para que não haja cobranças de valores além do que for efetivamente contratado.

A reunião aconteceu no 4º andar do Palácio do Planalto e também contou com a presença dos senadores Marcos Rogério e Confúcio Moura, além do deputado federal Mauro Nazif, do presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizete (prefeito de Campinas/SP) e da comitiva que acompanha o prefeito, composta pelo secretário-geral de governo, Basílio Oliveira, secretário de meio ambiente, Robson Damasceno, e o do assessor de política governamental, Devanildo Santana.




CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here