Acompanhar a higienização bucal dos filhos é uma das tarefas mais raras dos pais. Mas esse tipo de acompanhamento, aliado a uma boa instrução, pode levar as criança a proceder de forma correta na escovação e no uso do creme dental, evitando assim muitos problemas prematuros.

“A higienização bucal das crianças deve começar a ocorrer desde antes delas passarem a possuir dentes. A higienização, neste período, deve ser feita pelo menos duas vezes ao dia utilizando um gaze ou uma fralda molhada, que deve ser esfregada, de forma delicada, em ambas as gengivas da criança”, explica o dentista e gestor da UNICEM Cursos de Pós-Graduação, Ozeias Miranda.

QUANTIDADE — O doutor Ozeias também explicou que após a criança começar a higienizar a boca fazendo uso da escova e do creme dental, é preciso estar atento quanto à quantidade de pasta e ao modo de escovação.

“Se a pasta for própria para criança, ou seja, que não contém flúor, a quantidade a ser usada deve ser equivalente a uma ervilha. Agora se a criança for usar a mesma pasta dos adultos, a quantidade que vai na escova não deve exceder a equivalente a um grão de arroz. O flúor ajuda a prevenir às caries, mas se for usada em excesso, até mesmo pelos adultos, pode manchar nos dentes e isso pode acarretar na desmineralização do esmalte”, alertou.

MAIS TÉCNICA E MENOS FORÇA“A criança precisa entender que não é a força que faz a limpeza ser correta e, sim, o modo de se proceder com a escovação. Para uma escovação certa,  é preciso adquirir escovas com cerdas macias e uniformes. A escovação adequada é aquele que todos já sabem: movimentos circulares e retilíneos e a limpeza da língua não deve ser esquecida jamais”, lembrou o doutro Ozeias.


VISITA AO DENTISTAO doutor Ozeias lembrou, ainda, que é sempre importante que os pais uma vez por ano devem levar seus filhos a um dentista. “Além de descobrir cáries, os dentistas podem detectar se a criança sofre de bruxismo, que é uma desordem funcional e que se caracteriza pelo ranger ou apertar dos dentes durante o sono. Essa pressão pode provocar desgaste e amolecimento da dentição. Nos casos mais graves, podem aparecer também problemas ósseos, na gengiva e na articulação da mandíbula”, alertou.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here