Passagens aéreas de Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena estão entre as mais caras do Brasil

0
69

A cidade de Cacoal, onde a Azul opera sem concorrência,  tem a segunda passagem aérea mais cara do Brasil. O valor médio do município de Rondônia foi de R$ 827,25. Cacoal só perde para o município de Eirunepé, no interior do estado do Amazonas, segundo os Indicadores do Mercado de Transporte Aéreo da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). Em Eirunepé, cidade atendida apenas pela MAP Linhas Aéreas, o valor médio da passagem de avião foi de R$ 865,73.

O valor médio pago pelos passageiros de Vilhena e Ji-Paraná não fica muito longe e ficou em R$ 746,53 em 2018. Este preço, para efeito de comparação, é mais alto que um bilhete para Fernando de Noronha, para onde o valor médio ficou em R$ 655,55 no ano passado. Segundo o levantamento da ANAC, o valor médio de uma passagem aérea em todo o País em 2018, até novembro, foi de R$ 368,21.

Uma das alternativas de reduzir os preços das passagens aéreas é a criação de mais companhias aéreas regionais. A outra dica para fugir dos preços altos é a compra antecipada das passagens aéreas. Se a compra for feita com 40 dias de antecedência, a economia pode chegar a 50%. Quem for viajar nos meses de abril ou maio de Ji-Paraná para Cuiabá encontra passagens de ida e volta, com taxas, pelo valor de R$ 445.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here