ORDEM NA CASA – Justiça impõe multa pesada para quem parar BR

0
34

Em sua coluna ‘Opinião de Primeira’, publicada no site Rondoniadinâmica, Sérgio Pires informa que a punição agora vai doer no bolso de quem decidir interromper o trânsito nas rodovias federais.

Se quiser a consulta na íntegra leia acesse AQUI.

Multa de um salário mínimo por pessoa. Por cada hora em que a decisão judicial não for cumprida. A decisão da dra. Grace Anny de Souza Monteiro, juíza federal substituta,  acabou de vez com a baderna institucionalizada nessa terra, onde qualquer grupo que queira protestar, seja ou não por razões justas, fecha as rodovias federais e fica por isso mesmo. Os milhares e milhares de prejudicados que vão se queixar para o Bispo, porque autoridade para acabar com essa esculhambação, parece não existir. Na última mobilização, que fechou não uma, mas duas BRs (a 364 e a 425,) já que os manifestantes se posicionaram no entroncamento das duas importantes rodovias federais do Estado, mesmo em nome de uma causa justa, porque exigiam transporte escolar para seus filhos, cometeram uma série de exageros.

Todo o grupo tinha razão no seu protesto? Claro que tinha. Muito mais do que ocorria quando o MST e os tais Atingidos por Barragens, todos movimentos mais político/partidários do que qualquer outra coisa, interrompiam nossas rodovias. Numa pesquisa de opinião, certamente os pais teriam 100 por cento de apoio da população em exigir transporte escolar para seus filhos, já que há casos de crianças que perderam dois anos de estudo. O problema é que eles usaram de métodos absurdamente ilegais para tentarem conseguir resolver seus problemas.

E os usaram porque outros movimentos tinham feito o mesmo (como aqueles ligados aos interesses ideológicos da esquerda) e nada tinha lhes acontecido. Ora, se eles puderam, por que pais desesperados não podem? Essa é a essência do problema. Num país sem autoridade, em que se desrespeita as leis abertamente, em que os direitos dos outros são desrespeitados e em que o peso da lei vale para uns, mas não vale para outros, se oficializa a baderna. Até que o bom senso da Justiça entre na jogada. Como o fez a juíza Grace Any: não proibiu as manifestações, mas avisou que custará caro aos que não cumprem o básico na sociedade: respeitar os direitos alheios. Os pais continuam ameaçando fechar as BRs de novo. Terão coragem de enfrentar a decisão judicial? Du-vi-de-ó-dó!




CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here