Operação policial desmantela organização criminosa que teria à frente o chefe da Casa Civil de RO

0
43

O Ministério Público de Rondônia (MPE), com apoio da Polícia Civil e da Polícia Federal, no cumprimento das decisões, deflagrou na manhã de hoje, sexta-feira (14), a segunda fase da Operação Propagare, com o objetivo de desarticular grupo criminoso, supostamente responsável por realizar fraudes em licitações e pela prática de atos de corrupção no âmbito do governo do Estado de Rondônia.

As ações seriam liderada pelo Secretário-Chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves, que contaria com o auxílio e colaboração de seu advogado particular, Nelson Canedo, o qual detém importante função na interlocução entre o agente político com os servidores e empresários do ramo de publicidade.  o MPE representou pelas medidas de busca e apreensão e pelo afastamento cautelar do Secretário-chefe da Casa Civil.

Com base no resultado das buscas realizadas na primeira fase da operação e em dados obtidos a partir da decretação de quebra de sigilos bancário, fiscal e  dos investigados, foi possível identificar fortes indícios de pagamentos de vantagens indevidas para o Secretário-chefe da Casa Civil.

Eles teriam ocorrido por meio de contrato simulado de serviços e honorários advocatícios firmados com auxílio e voluntariedade do advogado daquele, visando garantir a manutenção de contrato de prestação de serviços de publicidade no âmbito do executivo estadual.

Os mandados de busca e apreensão buscam robustecer o conjunto de provas e cessar a continuidade das ações criminosas. O MPE já obteve, ainda, o afastamento cautelar por 180 dias do Secretário-chefe da Casa Civil Júnior Gonçalves.




CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here