Novo secretário da Saúde diz que construção de hospital de urgência é prioridade

0
31
Nesta quinta-feira, NESTA QUINTA-FEIRA, FERNANDO MÁXIMO ESTEVE EM BRASÍLIA EM BUSCA DE RECURSOS PARA A SAÚDE RONDONIENSE

Um dos maiores desafios na nova gestão estadual é desafogar o maior pronto-socorro do estado, o Hospital João Paulo II, que acumula pacientes em corredores e área externa da unidade de saúde. O novo secretário, o médico Fernando Máximo, que será empossado no cargo nessa sexta-feira (4), disse que o foco é terminar a construção do novo hospital de urgência e emergência na Capital.

Máximo comparou o problema na saúde como o pior incêndio existente hoje. “É o hospital de urgência e emergência onde as pessoas estão sofrendo internadas corredor, numa área onde não tem paredes tem apenas cobertura, tomando sol e chuva. Isso é revoltante a gente não pode aceitar isso. Estamos falando com o ministro da saúde para tentar conseguir verbas, dinheiro para começar a construção, o mais breve possível, de um novo hospital de urgência e emergência, que está embargado há alguns anos”, disse o futuro secretário, destacando a união da equipe “em prol de melhorar a saúde nosso povo”. 

O médico reconhece que o trabalho não é fácil, que já foi tentado por outros gestores, mas ele credita o fato de conhecer a realidade do hospital, ser um impulso a mais para trabalhar. Fernando Máximo atua no JPII há cerca de 9 anos e diz conhecer o sofrimento tanto dos pacientes, quando dos profissionais que exercem suas atividades no local. “Então, eu vou trabalhar com muito afinco, por ter vivido na pele durante nove anos e sentido a cada dia o sofrimento do povo. Isso vai ser uma força a mais. Não está fácil. É um fardo pesado, a missão é árdua, mas nós estamos preparados, com muita força de vontade, honestidade e com muita fé em Deus para tentar vencer desafio”


Ainda não há comentários, seja o primeiro.