Por Marcos Lock

Muitas mensagens estão correndo pelas redes sociais, em especial pelo Whatsapp, dizendo que supostos líderes dos caminhoneiros convocam a todos para uma nova paralisação neste domingo (3) e na segunda-feira (4). Alguns textos são alarmistas e pedem, inclusive, que as pessoas estoquem alimentos e combustíveis porque agora o “Brasil vai parar de vez”. Outros afirmam que os organizadores poderiam levar até 50 mil caminhões para a capital federal.

Estas mensagens chamando para uma outra greve, agora com ‘força total’, está causando inquietação e sobram dúvidas sobre a veracidade desta ‘convocação’.

Afinal, tudo isso vai acontecer ou não? É certo que há ainda pairam no ar alguns inconformismos e grande dose de rejeição contra a própria a figura do presidente Temer, contra a corrupção e contra a alta incidência de impostos sobre todos os produtos (não apenas na gasolina e no diesel). Tudo isso, leva facilmente à ideia de que é preciso pôr abaixo o regime que está aí e trocar por outro como o militar, por exemplo.

Mas é necessário, antes de tudo, analisar o teor desta ‘convocação geral’ que está no Whatsapp. As chamadas carregam vários problemas como: 1) Elas não são assinadas claramente por nenhuma entidade representante dos caminhoneiros; 2) A que pessoa devemos atribuí-las, ou seja, que líderes estão falando? e 3) Há vários erros de português no texto.


São indícios fortes de que as mensagens são plantadas com segundas intenções e, portanto, seriam falsas.

Diante do cenário o jornalista José Luiz Datena entrevistou, neste sábado, no programa Brasil Urgente o ministro Raul Jungmann, da Segurança Pública, que explicou porque esta nova greve é improvável de acontecer. (veja vídeo mais abaixo)

O GOVERNO PRODUZIU UM VÍDEO ALERTANDO PARA A ‘INDÚSTRIA DOS BOATOS’

A EBC – Agência Brasil de Notícias, um respeitado site informativo, também noticiou que a manifestação não deve acontecer.  Ao site O Antagonista, que vem se destacando pela sua independência, o ministro Jungmann revelou que o movimento é fraco e não tem como sustentar-se pela não adesão dos próprios caminhoneiros.

O site Boatos.Org, especializado em desmentir boatos e fake news também publicou que procurou as três lideranças em nível nacional neste sábado (2) que são: a CNTA (Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos), a Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros) e a Unicam (União Nacional dos Caminhoneiros). Nenhuma delas confirmou a nova greve.

O Palácio do Planalto produziu vídeos para redes sociais em que nega a notícia de que haverá novo movimento dos caminhoneiros. O material diz que “caminhoneiros de verdade” voltaram ao trabalho após o acordo fechado com o governo e que a suposta mobilização é organizada por radicais que “tentam botar medo nas pessoas espalhando mentiras por aí”. O vídeo pode ser visto neste LINK

Em resumo, as mensagens que dizem que os caminhoneiros vão ‘parar de vez o Brasil’ é inconsistente, sem autoria definida e tem tudo para ser uma grande balela.

Confira agora a entrevista no Brasil Urgente, quando Datena questiona o ministro Jungmann sobre a ‘nova greve’:



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here