Museu das Comunicações Marechal Rondon será reformado pelo poder público

0
12
KEILA BARBOSA, PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO CULTURA, FALA COM O PREFEITO AFFONSO, NA FRENTE DO MUSEU DAS COMUNICAÇÕES

A Prefeitura de Ji-Paraná deve investir até R$ 130 mil de recursos próprios na reforma do prédio do Museu das Comunicações Marechal Rondon. O anúncio da obra foi feito, quinta-feira (12), pelo prefeito Affonso Cândido (DEM) e oela presidente da Fundação Cultural, Keila Barbosa.

“Pretendo chegar ao fim de minha gestão, contemplando cada setor da administração pública. Na cultura, depois de iniciar a decoração natalina, hoje autorizei a reforma do Museu das Comunicações Marechal Rondon, esse patrimônio histórico de nossa cidade”, avaliou Affonso Cândido.

“Eu, como cidadão ji-paranaense, não poderia deixar de apoiar essa revitalização, que está sendo feita com recursos próprios do município, para conservar mais de 100 anos de história”, acrescentou o prefeito. 

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan/RO) consentiu a reforma simplificada do museu, que é considerado um patrimônio histórico nacional. Por isso, a reforma não pode alterar as características originais do prédio.  Devem ser restaurados os sistemas hidráulico e elétrico e o madeiramento do piso e teto.

Em novembro de 2015, o Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília, aprovou o tombamento do prédio da Estação Telegráfica Presidente Pena, construída pela Comissão Construtora de Linhas Telegráficas do Mato Grosso ao Amazonas (Comissão Rondon). 


Portas e janelas danificadas também serão substituídas, seguindo o padrão original. Em função de o prédio ter abrigado uma agência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, retornam as cores branco e amarelo. O Iphan proibiu o uso de símbolos e cores de administrações públicas.

“Esse posto telegráfico, juntamente com o de Vilhena, são os únicos que estão intactos, e o de Ji-Paraná é o único que é aberto para visitação, e recebe turistas do mundo inteiro, pessoas que têm curiosidade ou que estudam sobre a vida do Marechal Cândido Rondon”, garantiu a presidente Keila Barbosa.  

O que conta a história do museu

A antiga Estação Telegráfica Presidente Pena, inaugurada em 14 de dezembro de 1914, pelo então tenente-coronel Cândido da Silva Rondon, foi substituída, na década de 1940, por adobe (tijolos de barro) para abrigar uma agência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, no Distrito de Rondônia (nome da cidade de Ji-Paraná a partir de 1945). 

Décadas depois, com a mudança da agência dos Correios para novo endereço, o prédio caiu no esquecimento e no abandono na década de 70, até ser restaurado pela direção do Banco Beron e entregue à população em maio de 1985. É desta data a instalação do Museu das Comunicações Marechal Rondon. Em 35 anos, o monumento histórico passou por outras reformas promovidas por administrações municipais.

Foto: Jota Batista



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here