Moradores denunciam residência com focos do mosquito Aedes em JP

CASA, QUE ESTÁ ABANDONADA, FICA NA RUA PORTO FRANCO, NO RESIDENCIAL TERRA NOVA, SEGUNDO DISTRITO DE JI-PARANÁ

0
63

Moradores da rua Porto Franco, do residencial Terra Nova, Segundo Distrito de Ji-Paraná, denunciaram na tarde de ontem (21) uma residência abandonada pelos proprietários há mais de dois meses que pode estar com focos de criadouro do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zica vírus. Segundo os vizinhos da residência, a casa possui piscina e não foi esvaziada.

Um dos moradores próximos, Leandro Silva, contatou a reportagem do Diário da Amazônia, que esteve no local e constatou o problema. Silva explicou que no residencial Terra Nova residem muitas famílias com crianças desde recém-nascidos até adolescentes, pessoas doentes e muitos idosos. “Caso se confirme a nossa suspeita, todos nós estamos correndo grande risco de contrair uma dengue, zica vírus ou até mesmo a chikungunya”, disse temeroso o morador.

A Divisão de Vigilância Sanitária (DVS) do município foi avisada deste problema. Segundo a diretora Ana Maria dos Santos, diretoria da Vigilância Sanitária, todas as denúncias de possível crime de epidemia (focos do mosquito da dengue) estão concentrada na sua divisão. Ele frisou que nestes casos a reclamação é enviada para o Departamento de Endemias da secretaria de Saúde (Semsau) para que sejam tomadas as providências, entre as quais enviar com rapidez uma equipe de servidores até o endereço citado, tentar localizar o proprietário ou responsável (em caso do imóvel ser de aluguel), notificá-lo lhe dando um prazo prazo para que ele tome as devidas providências de modo a eliminar os focos do Aedes.

“Em caso de necessidade, uma equipe da Vigilância também participa das diligências em parceria com outros órgãos que fazem parte do Comitê de Combate à Dengue”, lembrou Ana Maria.

Prisão — Ana Maria ainda alertou todos os proprietários de imóveis, sejam residenciais, comerciais ou de indústrias, que o não atendimento às recomendações de combate ao mosquito da dengue, obstrução do trabalho das equipes, pode resultar até mesmo em prisão do proprietário. De acordo com ela, esta possibilidade está inserida em Lei Federal. Para denunciar qualquer tipo de irregularidade, a pessoa pode ligar diretamente para a Central de Recebimento de Denúncias contra o Aedes, pelo número 3422-1456.


 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here