Equipes da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) chegaram a Ji-Paraná e estão reforçando o combate ao novo coronavírus. Profissionais da ONG já estão atuando no Hospital Municipal Dr. Claudionor Couto Roriz.

Neste primeiro momento, as equipes da MSF estão avaliando a situação do município e o atendimento prestado pelos profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Com esse levantamento, as equipes da MSF e da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) vão alinhar detalhes sobre a atuação da ONG em Ji-Paraná.

“Estamos passando por um momento crítico e muito delicado, com a pandemia de Covid-19. Neste momento, qualquer ajuda é bem vinda e este reforço dos voluntários dos Médicos Sem Fronteiras vai nos auxiliar no combate a essa doença”, destacou o titular da Semusa, Ivo da Silva.

O coordenador de emergências da MSF no Brasil, Fábio Biolchini, explicou como será o trabalho dos 14 profissionais da ONG em Ji-Paraná. Segundo o coordenador, as equipes da MSF devem atuar no município temporariamente, enquanto o momento em Ji-Paraná for considerado crítico.

“Hoje é difícil estimar por quanto tempo vamos atuar em Ji-Paraná, vai depender da curva epidemiológica e da conclusão dos treinamentos. A MSF está atuando no suporte técnico clínico, no manejo de pacientes necessitando de oxigenoterapia”, explicou Biolchini.


“Trazemos conhecimento técnico adquirido em outras partes do mundo e do Brasil, que melhoram o prognóstico do paciente. Além disso, completamos a escala do hospital com médicos e enfermeiros da organização, que trabalham lado a lado com os profissionais da Semusa”, frisou o coordenador.

A organização Médicos Sem Fronteiras auxilia os municípios com a doação de materiais, como equipamentos de proteção individual (EPIs), testes rápidos para detecção da Covid e concentradores de oxigênio. Também atuamos com suporte psicológico aos profissionais da Saúde que estão exaustos e com sintomas de fadiga, depressão e Síndrome de Burnout”, ressaltou o coordenador de emergências.

A diretora-geral do Hospital Municipal, Edenite Barroso, explicou que, apesar de estarem na fase de avaliação do atendimento prestado em Ji-Paraná, os profissionais da MSF já estão atuando no HM.

“Este apoio da MSF está sendo fundamental, pois é uma organização com experiência internacional, que veio para nos dar esse suporte e está sendo muito importante”, detalhou Edenite.

MÉDICOS SEM FRONTEIRA

Criada em 1971, na França, a organização Médicos Sem Fronteiras oferece ajuda médica e humanitária para populações que estão passando por situações de emergência, como conflitos armados, desastres naturais e epidemias.

“O objetivo da MSF na pandemia é dar suporte ao sistema de saúde local que hoje está sobrecarregado. Já trabalhamos em vários estados do Brasil e, hoje estamos concentrados em Rondônia. Estamos estudando expandir as atividades para outros estados do Norte e Nordeste do país, dependendo dos recursos humanos disponíveis e da situação epidemiológica de cada local”, justificou Fábio Biolchini.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here