Médico estuprador de RO tem pena de 130 anos mantida

0
64

O Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) decidiu manter a prisão de 130 anos do médico acusado de estuprar 15 pacientes, durante exames ginecológicos, em Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Segundo o judiciário, Pedro Augusto Ramos, de 59 anos, vai continuar em regime fechado.

Para os desembargadores, o médico se aproveitava da profissão e da vulnerabilidade das vítimas para a própria satisfação sexual O julgamento do recurso foi divulgado no começo deste fim de semana.

Conforme o judiciário, a defesa do réu apresentou recurso de apelação apontando que os procedimentos utilizados pelo médico ginecologista foram técnicos e fazem parte da rotina dos exames.

Para o relator da ação, desembargador José Jorge Ribeiro da Luz, não resta dúvidas de que Pedro Augusto tenha realizado algumas práticas de forma correta, mas o que se apura no processo é o aproveitamento de tais práticas para consumar os atos libidinosos ou abusos.

Segundo o desembargador, mesmo que o médico não tenha se utilizado da violência ou grave ameaça, ele se aproveitava da profissão desempenhada e da vulnerabilidade em que as vítimas se encontravam durante os exames para a própria satisfação sexual.


Consta nos autos que um exame ginecológico dura no máximo cinco minutos, por conta do incômodo físico e psicológico à paciente. Porém, o procedimento chegava a durar até 30 minutos, o que resultava na configuração do estupro de vulnerável, devido ao estado em que as pacientes se encontravam nos exames.

O colegiado da 1ª Câmara Criminal do TJ-RO julgou improcedente a apelação criminal e manteve a sentença do juízo de Ariquemes na condenação de 130 anos de prisão pelos 15 crimes de estupro, praticados entre os anos de 2014 e 2015.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here