Marcos Rogério pede intervenção do Governo Federal para resolver conflitos no campo

0
17

Nas últimas semanas Rondônia vem sofrendo uma onda de violências no campo com invasões, queima de plantações, destruição de casas e equipamentos diversos, além de tortura, ameaça e morte de trabalhadores. Diante da inércia do governo estadual, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) recorreu ao Governo Federal para conter a escalada de violência no estado.

O parlamentar rondoniense, que também é vice-líder do Governo Bolsonaro, organizou uma comitiva com empresários, pecuaristas e parlamentares de outros estados da Região Norte, para pedir ao Governo intervenção federal. Em reunião com o ministro da Justiça Anderson Torres, nesta terça-feira (28/04), Marcos Rogério alertou para a urgência da situação.

“Chegamos num momento em que a situação está insustentável e não dá para esperar. Se nenhuma iniciativa for tomada de imediato, teremos em breve uma chacina entre essas organizações criminosas e os proprietários de terra, que não tem nenhuma outra alternativa a não ser se proteger”, esclareceu.

Segundo ressaltou o parlamentar, defender a política agrária não pode ser confundido, jamais, com tolerância a qualquer ato de violência contra a propriedade privada ou contra os proprietários. “Em Rondônia o que vemos são grupos armados utilizando táticas de guerrilha, praticando atos terroristas que incluem tortura, destruição da produção agrícola, morte dos animais e até o assassinato de policiais. Não podemos confundir, de maneira nenhuma, essas organizações criminosas com movimentos sociais”, frisou Marcos Rogério.

Depois de apresentar e detalhar a situação dos conflitos de terras na Região Norte, Marcos Rogério, juntamente com outros parlamentares da bancada do Norte, solicitaram ao ministro Anderson Torres a efetiva atuação da Polícia Federal em parceria com a Força Nacional e as polícias estaduais para garantir segurança a quem trabalha e produz na região.


Em resposta, o ministro garantiu que o Governo Federal irá tomar as providências necessárias para garantir a segurança jurídica e o fim da violência no campo. “Quero garantir que o Ministério da Justiça vai estar nessa luta. Como diz o presidente Bolsonaro, o direito à propriedade é sagrado, então, aqui nós vamos trabalhar para garantir isso ao povo brasileiro”, afirmou o ministro Anderson Torres.

Estiveram presentes na reunião os senadores Márcio Bittar e Sérgio Petecão, os deputados federais Allan Rick, Mariana Carvalho, Lúcio Mosquini, Expedito Netto, Sérgio Souza e Geninho Zuliani. E, ainda, os pecuaristas Sidney Zamora e Ricardo Leite.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here