TCE aprova contas da administração Jesualdo

“Minhas contas referentes a 2017 foram aprovadas por unanimidade, sem ressalvas e com elogios pelo Tribunal de Contas do Estado. Fico feliz em ver todas minhas contas aprovadas no período que fui prefeito municipal de Ji-Paraná!”

Jesualdo Pires, ex comandante da segunda maior cidade de Rondônia, que deixou o cargo para disputar uma cadeira ao Senado neste ano (ficou em quarto lugar, numa campanha solitária e sem dinheiro, conseguindo mais de 195 mil votos), comemorou a decisão do TCE, que durante todo o seu mandato e meio, considerou todas as contas dele como totalmente regulares.

Um dos nomes mais respeitados da política rondoniense, esse engenheiro que fez sua carreira profissional e política em nosso Estado, onde está há décadas, ainda não decidiu seu futuro. O que tem se ouvido na cidade é que a família Pires estará representada na disputa pela Prefeitura em 2020, porque a esposa de Jesualdo, dona Lilian Pires, tem sido constantemente sondada por várias lideranças para que aceite o desafio.  Jesualdo não pode disputar a Prefeitura, porque foi eleito e reeleito. Mas sua esposa estaria disposta a aceitar o desafio.

Maurão anuncia sua aposentadoria da vida pública

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Maurão de Carvalho, deu uma boa notícia para sua família, ontem à tarde, mas, certeza, ela não é tão boa para Rondônia. Durante evento realizado no auditório do Senac, em Porto Velho, em que o homenageado principal era o governador Daniel Pereira, o parlamentar anunciou sua aposentadoria da política, depois de 27 anos ininterruptos, dedicados à causa pública.

A disputa pelo Governo do Estado, onde ficou fora do segundo turno por muito pouco, foi a última de Maurão, ao menos pelo que ele disse no encontro dessa segunda-feira. Ele garantiu que não aceitará qualquer missão política, seja no Executivo ou no Legislativo e afirmou que voltará a se dedicar muito à família e, profissionalmente, às atividades empresariais.

Maurão deixa seu nome na história, como um personagem importante, sério, de propósitos elogiáveis, que dedicou muito da sua vida a melhorar a vida dos outros, principalmente dos que mais precisam. Foi um presidente exemplar da Assembleia e o único, até agora, eleito e reeleito por unanimidade dos seus pares, para comandar o parlamento estadual. Caso mantenha a decisão, fará muita falta para o Estado.

Dúvidas com relação ao novo prédio da Assembleia do estado

Por falar em Assembleia, duas questões ainda estão pendentes. A primeira delas depende ainda de detalhes. Não se sabe ainda se o presidente Maurão vai entregar, ele mesmo, o novo prédio do parlamento, cuja obra está praticamente pronta ou se a deixará para ser inaugurada por seu sucessor. Se depender da maioria dos seus pares, a inauguração será ainda na atual legislatura, que encerra em 31 de janeiro, como último ato de um presidente que deixará sua marca para sempre, na história rondoniense, ao entregar o novo e moderno prédio.

A decisão deverá ser tomada no final de dezembro ou meados de janeiro. Maurão vai presidir também a solenidade de troca de comando do Estado, quando assumirá o Governo o Coronel Marcos Rocha, substituindo Daniel Pereira. A cerimônia está marcada para a manhã de 1º de janeiro, uma terça-feira, a partir das 8h30 da manhã, no Teatro Palácio das Artes.

Isso se até lá o Teatro estiver liberado, já que ele funciona algum tempo e logo em seguida é interditado, como está agora. A outra é sobre a disputa da presidência da Casa para o próximo mandato. Da porta para fora, o assunto praticamente não existe. Mas nos bastidores, o assunto fervilha. E vai continuar fervendo até fevereiro. Afora a composição do novo governo rondoniense, com os nomes ainda longe de serem anunciados, são as notícias vindas da Assembleia, que tem se tornado muito importantes nesses dias de transição.

Novo Governo: pelo menos quatro nomes já estariam certos

Os nomes da futura equipe de governo de Marcos Rocha ainda estão longe se serem oficialmente anunciados. Uma fonte muito próxima ao futuro governante já informou que ele deve comunicar os nomes do seu time no próximo dia 18 de dezembro, mesma data, aliás, da diplomação dos eleitos, num grande evento programado para o auditório da Unopar, na avenida Rio de Janeiro.

Mas quem apostar em pelo menos quatro nomes, pode até ganhar uma graninha. Elias Resende de Oliveira é pule de dez, na linguagem do turfe. Ele estará no primeiro time do Coronel, embora ainda não se saiba em que posição. Para a Agricultura, só se não quiser, Evandro Padovani, que foi secretário de Confúcio Moura, era do MDB e concorreu a deputado federal pelo PSL (fez 26.856 votos), não assumirá o posto.

O terceiro deste quarteto é o jovem empresário Júnior Gonçalves. Ele é hoje, na equipe de transição, o responsável pela agenda de Marcos Rocha. É publicitário, mas já anunciou, inclusive publicamente, que não aceitaria assumir a área de Comunicação do novo Governo. Nos quartéis e proibido falar em apostas, mas pode-se dizer que há uma torcida forte para que o comando da PM permaneça nas mãos do coronel Mauro Ronaldo Flôres Corrêa. O próprio futuro Governador já teria confirmado a nomeação, entre os mais próximos.

Em duas áreas nevrálgicas, Rocha tem alguns nomes, mas ainda não decidiu. Para a Sefin, há pelo menos dois nomes na disputa, ambos técnicos e servidores estáveis do Estado. A dificuldade maior, contudo, é em relação à Sedam, envolvida em escândalos e com vários servidores presos ou afastados. Até agora, dos nomes sondados, nenhum deles teria o perfil perfeito que o novo Governador pretende na sua equipe.

Perguntinha que não quer calar

Com mais uma denúncia de que recebeu 1 milhão de reais em propina do governo da Guiné Equatorial, você conseguiu decorar em quantos processos o ex presidente Lula está se transformando em réu?

Ainda não há comentários, seja o primeiro.