LEGADO – Como Euro Tourinho contribuiu para o registro da história do estado

0
15
EURO TOURINHO NA REDAÇÃO DO JORNAL ALTO MADEIRA — Foto: Ísis Capistrano/ Arquivo/ G1

Muitos dos fatos que hoje formam a História de Rondônia já foram notícia, e grande parte dos acontecimentos marcantes do estado foram publicados no jornal impresso Alto Madeira. O periódico nasceu das mãos de Joaquim Augusto Tanajura em 1917 e resistiu, aos cuidados da família Tourinho, de 1962 a 2017.

Considerado um dos jornalistas mais antigos do Brasil, Euro Tourinho morreu na noite de segunda-feira (25), em Porto Velho, aos 97 anos.

Um século de Alto Madeira e 97 anos de Euro. A História desses dois gigantes se mistura e se complementa. O enlace começou nos anos de 1950 quando Euro se aproximou de jornalistas que trabalhavam no periódico. Ele decidiu escrever para a coluna social, assinando com o nome de uma das filhas: Eurly Tourinho.

Nessa época o dono do jornal era Assis Chateaubriand – outra figura icônica para o jornalismo – e só no início da década de 60 a família Tourinho passa a dirigir o Alto Madeira.

EURO E MARIA DURANTE COMEMORAÇÃO DE 70 ANOS DE CASADOS — Foto: Euro Tourinho/Arquivo Pessoal

Cerca de 55 anos depois, o jornal encerrou suas atividades devido problemas financeiros. Na edição especial, que se despedia dos leitores, Euro lembrou a importância de manter a sintonia com o passado, adequando-se ao contexto histórico de cada época.


“O Alto Madeira me dá orgulho, circulação ininterrupta por um século, fato quase impossível nessas lonjuras, nesta distância dos centros produtores e políticos decisórios […] Levavam meses para chegar até nosso porto, o papel de imprensa que vinha de São Paulo, a tinta de impressão e outros insumos, como barras de chumbo para as competidoras linotipo”, escreveu Euro.

Durante 100 anos o Alto Madeira comunicou centenas de fatos históricos. Para lembrar dessas contribuições, o G1 listou alguns dos assuntos noticiados no jornal (veja abaixo).

  • 1917 – O Alto Madeira é inaugurado com o objetivo de dar força ao jornalismo local.
  • 1918 – As manchetes informaram inúmeras notícias da violenta Primeira Grande Guerra Mundial e contou sobre a borracha amazônica perdendo valor.
  • 1921 – As pautas políticas ganharam mais espaço, principalmente os atos a favor do voto feminino.
  • 1928 – O Alto Madeira deu atenção a elevação de Guajará-Mirim a município.
  • 1929 – No ano conhecido pela trágica quebra da bolsa de Nova York, o Alto Madeira estampava fotos de filas enormes de pessoas desempregadas. Manchetes como “A grande crise abala o mundo” eram mostradas nas edições.
  • 1931 – Os jornalistas traziam a público matérias críticas relacionadas a falta de abastecimento de água em Porto Velho.
  • 1932 – A nacionalização da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré era foco, quando Aluízio Ferreira passa a ser o administrador.
  • 1940 – A visita de Getúlio Vargas a Porto Velho ganha espaço entre as publicações.
  • 1943 – Os jornalistas escreviam sobre o decreto de criação do Território Federal do Guaporé e posse de Aluízio Ferreira como governador.
  • 1948 – Joaquim de Araújo Lima torna-se o primeiro governador civil do Território do Guaporé.
  • 1950 – O jornal cobria a campanha para que Rondon fosse indicado ao Nobel da Paz devido serviços em favor da pacificação dos indígenas.
  • 1958 – A morte de Marechal Rondon foi repleta de condolências e homenagens.
  • 1960 – O destaque foi para o presidente Juscelino Kubitschek e o início das obras da BR para ligar a Amazônia ao restante do país.
  • 1961 – Pautas culturais estampavam as edições, principalmente sobre exibições de filmes no Cine Resky.
  • 1970 – Ganha ênfase as matérias sobre ocupações de terras.
  • 1979 – Começa o governo de Jorge Teixeira, com a prioridade de transformar o Território Federal de Rondônia em estado.
  • 1982 – O Alto Madeira cobriu as inaugurações do Ginásio Cláudio Coutinho e a criação da Universidade Federal de Rondônia (Unir).
  • 1992 – As matérias falavam da contaminação elevada por mercúrio no Rio Madeira.
  • 2002 – Na área da política as notícias eram sobre a eleição de Ivo Cassol a governo.
  • 2004 – Falando de cultura, o Arraial Flor do Maracujá era foco.
  • 2005 – Roberto Sobrinho assume a prefeitura de Porto Velho.
  • 2009 – A paralisação das obras da usina hidrelétrica de Jirau.
  • 2014 – Acontece a cheia histórica do Rio Madeira.
  • 2017 – A última edição do Alto Madeira vai às bancas.
  • BIOGRAFIA RÁPIDA – Natural de Corumbá (MS), Euro veio com os pais para o Norte após uma briga por terras. Em Manaus (AM), conheceu Maria Kang. Eles se casaram em 1943, e no ano seguinte se mudam para Porto Velho. Para isso foi preciso enfrentar 16 dias de viagem de barco.

    Inicialmente ele trabalhou no seringal, depois investiu no comércio e na década de 50 começou suas aventuras pelo jornalismo. Euro e Maria, formaram a família com nove filhos, 34 netos, 27 bisnetos. Ela faleceu em 2017 e Euro na última segunda-feira (25).

    (G1 RO)



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.