O juiz de Direito Franklin Vieira dos Santos, da 3ª Vara Criminal de Porto Velho, absolveu o ex-prefeito da Capital Roberto Sobrinho, hoje fora do PT, e outros dois réus. São eles: Antônio Augusto Garcia de Freitas e Celso Kava Filho. O trio foi  absolvido pela acusação de prática do crime de lavagem de dinheiro.

Sobrinho, além disso, também foi inocentado em relação às imputações lançadas pelo Ministério Público (MP/RO) sobre eventual conduta de corrupção passiva. Cabe recurso.

Em determinado trecho da sentença, o magistrado sacramenta: Apurando as provas produzidas em Juízo não emergem elementos para autorizar a prolação de um decreto condenatório. É certo que há informações de que Roberto Sobrinho teria solicitado valores a serem destinados ao ex-deputado Eduardo Valverde. No entanto, a Ministério Público não trouxe provas suficientes para confirmar que o fato efetivamente aconteceu. Também não se evidenciou que a pretensa solicitação teria sido em razão da função do acusado, que à época era Prefeito de Porto Velho”, anotou.

Em outra passagem, o magistrado alega que a conclusão do MP/RO não “veio aos autos alicerçadas em provas concretas, pois apesar de existir informação nesse sentido, não se confirmou de forma satisfatória que a existência de tal solicitação, tampouco de que, se solicitados, os valores tenham sido pagos a título de “propina”, muito menos de que foram em razão da função/condição de Sobrinho na Prefeitura desta Capital”.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

2 COMENTÁRIOS

  1. Tem que colocar a cara dos outros sujeitos que vão ao norte roubar do povo para ostentar no sul do país onde moram. Levar vida boa roubando de pobre é fácil! Desgraçados!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here