Com 11 casos de zika vírus já confirmados e 300 suspeitos, a partir da próxima semana, Rondônia começará a aplicar testes rápidos de detecção da doença, para combater com mais eficácia o vírus e os focos do mosquito transmissor, segundo informou o secretário de Saúde do Estado, Williames Pimentel. O Governo recebeu 10 mil kits do teste e, de acordo com Pimentel, as secretarias municipais de saúde de Porto Velho, Vilhena, Cacoal, Ji-Paraná e Ariquemes serão as primeiras a receber o kit.

“Os kits serão encaminhados na próxima semana para os municípios que têm condição de aplicar o teste rápido”, explica Williames Pimentel. Segundo ele, a aplicação do teste rápido exige que o centro de saúde tenha uma estrutura mínima de laboratório e de profissionais capacitados para confirmar, em uma primeira fase, o zika vírus. “Posteriormente, essa mostra tem que ser enviada para o Laboratório Central (Lacen), em Porto Velho, para que o diagnóstico seja reconfirmado”, salientou.

Para que mais municípios ofereçam o teste rápido aos pacientes, Pimentel diz que está conversando com os secretários municipais de Saúde para que disponibilizem das condições exigidas para também receberem o kit.

O Diretor do Lacen, Luiz Tagliani, explica que, para receber os kits de teste rápido, o posto de saúde deve dispor de uma centrífuga e de um computador com sistema de internet. “Basicamente é isso”. Segundo Tagliani, o teste rápido leva em torno de 20 a 30 minutos para ficar pronto. “O atendente lança no computador, se é positivo ou negativo e, em seguida, o teste é encaminhado ao Lacen. O resultado confirmatório sai em 10 a 15 dias, mas o médico já vai ter o resultado do exame para poder tomar as devidas providências”, avalia Luiz Tagliani.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here