Ji-Paraná promove ações de controle de hipertensão e diabetes

0
25

A dona de casa Maria da Penha Rodrigues, de 57 anos, é atendida todo mês na Unidade Básica de Saúde Dois de Abril em Ji-Paraná. Hipertensa há cinco anos, ela busca tratamento de saúde e tem percebido que a vida tem melhorado com os cuidados mais rigorosos.

“Eu sempre participo das ações que a equipe faz com os hipertensos e diabéticos. Aprendo muitas coisas boas que me ajudam a viver melhor. Eu sei que não é possível viver normalmente quando se tem problema com a pressão, mas me sinto muito bem com os cuidados que recebo”, disse sorridente.

Maria da Penha é uma dos 205 pacientes hipertensos ou diabéticos que recebem acompanhamento médico na UBS Dois de Abril. Eles fazem parte do Programa Hiperdia, mantido pela Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Com o apoio do Ministério da Saúde, o objetivo do programa é acompanhar os pacientes com cuidados especiais e assegurar o controle das doenças, aumentando a qualidade de vida deles.

A enfermeira Aline Lara de Carvalho explica que o grupo de pacientes é acompanhado pela equipe Saúde da Família que conta com médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e agente comunitário de saúde. Uma vez por mês eles participam de atividades como palestras e incentivos sobre os cuidados com a saúde, prevenção de agravos, esclarecimentos de dúvidas, aferição da pressão arterial, medição da glicemia, orientação na parte de alimentação e medicamentos gratuitos na Farmácia Básica do município.

“Além disso, temos atendimento médico e acompanhamento de enfermagem. Eles recebem visitas regulares dos agentes comunitários de saúde. Tudo isso, para que tenham uma vida melhor, apesar dessas doenças crônicas. A nossa missão é promover o bem estar do paciente”, disse a enfermeira.


Para o médico Gilberto Cardoso Barros, o melhor é evitar que a doença se instale. As pessoas devem fazer atividade física regular, tentar diminuir o estresse e fazer exames regularmente. Se a doença já existe, o tratamento ideal é o rigor na dieta, uso correto de medicamento e acompanhamento médico.

Hipertensão e diabetes é uma doença muito séria. A glicemia alterada, por exemplo, pode afetar o coração, os rins, elevar a pressão e danificar os olhos, causando cegueira. Pode provocar ainda problemas no sistema neurológico, o que evolui para feridas que demoram em cicatrizar ou casos até de amputações por falta de irrigação e sensibilidade nas terminações nervosas. Por isso é tão importante que o paciente participe dos grupos Hiperdia que existem nas Unidades Básicas de Saúde em Ji-Paraná. O cuidado rigoroso diminuir as complicações”, explicou o médico.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.