JI-PARANÁ – Energisa corta luz aos sábados, leva relógio medidor e desrespeita a lei

0
772

Neste sábado, dia 29, um casal de idosos teve a desagradável surpresa ao chegar em casa a noite e encontrar a casa totalmente no escuro. “Meu irmão sofreu um acidente há mais de 20 dias e permaneceu em coma em um hospital de Porto Velho. No final da tarde de ontem, ele não resistiu e faleceu. Daí meus pais estavam em Porto Velho e após o velório, que aconteceu durante todo o dia de hoje, voltaram para casa, e pretendiam descansar. Mas quando chegaram a casa estava no escuro. Minha mãe está em choque e meu pai passou muito mal”, relatou indignando um dos filhos do casal de aposentados.

“Meus pais sempre pagaram as contas em dias, mas devido ao acidente do meu irmão, algumas contas foram esquecidas. Estamos revoltados”, desabafou o filho mais velho do casal.

Além do corte da energia, os funcionários da Energisa retiraram o relógio do padrão e levou os fios que ligam até ao poste.

A suspensão do fornecimento somente por falta de pagamento deverá ser realizada, segundo a ANEEL, somente em dias úteis da semana de 08h às 18h – Art. 172, § 5º e durante o horário comercial. A suspensão do serviço de energia na sexta-feira é, ainda assim questionada porque obriga muitas vezes o consumidor a ter de se manter sem luz durante todo o final de semana.

Até o momento a empresa não se manifestou sobre o assunto. Funcionários da própria Energisa que preferiram não se identificar, revelaram que a empresa não dispõe de relógios para a reposição imediata e que os aparelhos estão vindo de fora do Estado para suprir a demanda.


O DEPUTADO ESTADUAL Euclides Maciel criou em 2007  a Lei ordinária nº 1783, de 26 de setembro de 2007, onde consumidores das Centrais Elétricas de Rondônia e Caerd estão protegidos do corte de água e luz em dias e horários em que se torna impossível o pagamento da conta e a pronta religação dos serviços.

A Assembléia Legislativa aprovou a lei na época porque entendeu que esses serviços são essenciais e sua interrupção por um período longo causa inúmeros transtornos à população. 

Existem leis estaduais em vários estados brasileiros que proíbem o corte nos finais de semana e em horários em que se torna impossível o pagamento da conta e a pronta religação dos serviços.

Outra polêmica envolvendo a empresa Energisa é referente ao prazo da religação, pois conforme a resolução 414/2010, em área urbana é de 24 horas e para a área rural de 48 horas. Diferente do que vem acontecendo em Ji-Paraná, onde há registros de casas que ficaram mais de cinco dias sem energia elétrica.

 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here