Inscrições para o Conselho Tutelar em Ji-Paraná vão até o dia 22 de maio

0
111

Encerram-se no dia 22 de maio as inscrições para o processo eleitoral que definirá os conselheiros tutelares de Ji-Paraná. As eleições estão marcadas para o dia 6 de outubro. Definições importantes neste sentido foram tomadas em reunião do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, realizada nesta quarta-feira (8).

De acordo com a Comissão Eleitoral, as inscrições são gratuitas e devem ser feitas por meio de um requerimento, publicado no edital ou pode ser fornecido no local da inscrição, no CMDCA, que fica localizado na Avenida 22 de Novembro, nº 1.045 bairro Casa Preta, próximo ao Hospital Municipal. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira das 7h30 às 13h30.

De acordo com informações da presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, o CMDCA, Angelita Barboza, as regras, documentos necessários e orientações estão publicados no Edital nº 001/CMDCA/2019.

CLIQUE AQUI PARA TER ACESSO AO EDITAL

“A candidatura é individual e não é permitida a composição de chapas ou vinculação a partido político. Para participar do processo seletivo, o candidato precisa observar uma série de requisitos no edital como ter idade superior a 21 anos, possuir ensino médio completo, ter reconhecida idoneidade moral e não ter registro de antecedentes criminais”, explicou a presidente do CMDCA.


Segundo a comissão eleitoral, os candidatos devem ainda passar por avaliação psicológica e fazer prova de caráter eliminatório sobre língua portuguesa, informática e conhecimento específico sobre os direitos da criança e do adolescente. A prova está marcada para o dia 28 de julho e o resultado fica pronto dia 6 de agosto. O período oficial de campanha está marcado para os dias 1º de setembro a 05 de outubro, véspera da eleição.

“A campanha deve ser feita pelos próprios candidatos. Eles devem sensibilizar os eleitores para que compareçam aos locais de votação e vote. Mas o voto não é obrigatório. A participação da população é fundamental para que boas pessoas sejam eleitas para colaborar nas garantias dos direitos da criança e do adolescente”, finalizou um dos membros da comissão eleitoral, Marcos Gomes.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.