INCRÍVEL – Cientistas inventam robô que pode voar como uma mosca

0
12

Aparentemente não existem limites para robôs. Pesquisadores da Universidade Delft de Tecnologia, da Holanda, criaram um robô inspirado em moscas. E o resultado do experimento foi nada menos que inusitado. A criação dos cientistas, de longe, pode ser facilmente confundida com uma mosca comum.

O inseto robótico voa com traços bem semelhantes ao seu “clone natural” e pode atingir uma velocidade de aceleração de 25 km/h. O próprio movimento das asas foi criado para replicar o que as moscas fazem. A agilidade recriada pelos cientistas impressiona, já que o robô pode fazer acrobacias e mudanças de direção repentinas, bem parecidas com as moscas originais. A movimentação pode ser pode ser para cima, para o lado ou para baixo.

Esta não é a primeira vez que os cientistas criam um robô do tipo – eles fazem parte de uma série chamada robôs “DelFly”. Esta novidade, contudo, tem uma diferença importante em relação aos anteriores.

“Nossos robôs anteriores tinham uma cauda como a de um avião que fazia ele ficar estável e era usada para a direção. Moscas e outros insetos não têm essa cauda. Elas controlam o voo por ajustes nos padrões de movimento das suas asas batendo. O novo robô faz o mesmo: usa o movimento das asas não só para produzir força que mantém ele voando como também para dar controle. Sem a cauda, ele fica muito mais ágil, como insetos”, apontou Matěj Karásek, que liderou o trabalho, ao site Digital Trends.

As quatro asas do novo DelFly deixam ele controlar três eixos de voo. É graças a isso que ele pode exibir movimentos incrivelmente semelhantes aos de moscas reais – até mesmo um giro de 360º. Por enquanto, ele só consegue voar por cinco minutos, o que pode mudar no futuro com alguns ajustes.

O robô ainda pode carregar uma pequena câmera, que manda imagens em tempo real para  o seu o operador. Com carga total de bateria, a mosca-robô consegue voar por um quilômetro. Além de mostrar o potencial que robôs podem atingir, o controle completo e o conhecimento dos processos internos do robô oferecem aos cientistas mais ideias de como moscas fazem suas manobras aéreas.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.