O pedido de impeachment do governador Marcos Rocha (PSL), formulado por um advogado de Vilhena, foi rechaçado pela Assembleia Legislativa de Rondônia e arquivado durante reunião da Comissão de Constituição e Justiça e Redação (CCJR), desta terça-feira (13). O pedido de afastamento do governador foi baseado em denúncia de improbidade administrativa em função de nomeação de cargos comissionados para compor o executivo estadual, sem a devida sabatina dos deputados, o que é exigido por lei.

O anúncio do arquivamento foi feito pelo presidente da Assembleia Laerte Gomes (PSDB), para quem o arquivamento foi feito com justiça.

Segundo Laerte, “sanada essa pendência, após entendimento dos parlamentares, foi feito o encaminhamento da denúncia à CCJR, que apreciou e votou a matéria, encerrando de vez esse assunto e o desgaste que ficaram querendo criar, entre Governo e Assembleia. Eliminamos o problema, do ponto de vista legal, com o governador podendo exercer seu mandato em sua plenitude, com tranquilidade, para fazer o que a população precisa e espera”.

Laerte Gomes disse ainda que “esta Casa nunca usou, em momento algum, esse processo para fazer qualquer tipo de manobra ou de chantagem, como alguns chegaram maldosamente a insinuar. Mandamos a matéria para a CCJR apreciar, sem fazer alarde. Vamos exercer nosso mandato com responsabilidade, fiscalizando e apoiando o que for bom para o Estado, rejeitando o que entendermos não ser proveitoso para a população”.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.