Governo de RO anuncia medidas para pacificar conflito agrário em Chupinguaia

0
14

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) anunciou hoje, segunda-feira (29), em coletiva de imprensa, as ações adotadas prontamente para pacificação de conflito agrário no município de Chupinguaia, acentuado nos últimos dias com os danos causados na fazenda Nossa Senhora Aparecida.

A medida faz parte da ordem do governador, coronel Marcos Rocha, para promoção da paz no campo. Entre as ações estão a intensificação do patrulhamento rural e o deslocamento do secretário da Sesdec, José Hélio Cysneiros Pachá, e do comandante da Polícia Militar de Rondônia, cel. PM Alexandre Luís de Freitas Almeida, para ouvir os produtores rurais da região e também verificar in loco o inquérito do caso, pois a operação de reintegração de posse da fazenda alvo de invasão e danos ocasionados pelos membros da Liga dos Camponeses Pobres(LCP), depende de pedido judicial, o que ainda não há.

Quanto a Chupinguaia, o comandante da PM explicou que em 20 setembro de 2020 houve a autorização judicial para reintegração de posse da fazenda e no dia 28 a Polícia Militar estava pronta para apoiar a ação, mas o pedido judicial foi suspenso e permanece nesta condição. Assim que houver o respaldo judiciário, pois a reintegração é feita por oficial de justiça com apoio de policiais, o comandante garantiu que a ação será feita com efetivo suficiente para agir com o máximo de segurança possível.O secretário da Sesdec, destacou que os conflitos agrários são um problema histórico em todo o país, mas que a Segurança Pública de Rondônia hoje possui não só expertise, mas também tecnologia e uma tropa preparada para garantir reintegrações de posses com a preservação de vidas dos envolvidos, e ao mesmo tempo o direito de propriedade da terra. Ele citou como exemplo, a operação que foi feita na região do distrito de Nova Mutum, onde mais de 500 pessoas foram retiradas do local de forma pacífica.

Ele informou ainda que recentemente, a PM cumpriu pedidos de prisão no local de conflito decorrente de investigação do Ministério Público sobre armamento clandestino. Foram apreendidas 11 armas de fogo e detidas 11 pessoas. O comandante informou ainda que desde que assumiu o comando no ano passado, já foram realizadas cinco grandes operações de reintegrações de posses como parte da Operação Paz no Campo.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here