Polícia Militar queria prender quem descumprisse decreto; mas governador proibiu

0
54
O GOVERNADOR FOI AOS SEMÁFOROS PESSOALMENTE PEDIR A ADESÃO AO ISOLAMENTO RESTRITIVO

Em mensagem publicada no final da noite de segunda-feira (8), o governador Marcos Rocha desautorizou a PM de Rondônia a realizar prisões de pessoas que descumprirem as medidas restritivas decretadas no final da última semana como forma de conter o avanço do Coronavírus em Porto Velho e Candeias do Jamari., o lockdown estadual.

Mais cedo o coordenador de policiamento operacional, coronel Fábio Alexandre Santos França havia afirmado à Imprensa que a fase de orientações havia acabado. “Acabou esse negócio de ficar orientando, não iremos mais tolerar”, afirmou, explicando que todos sabiam das medidas decretadas e que quem descumprisse iria sofrer as consequências quando fosse abordado.

Já em coletiva, o comandante geral da PM, coronel Alexandre Luís de Freitas Almeida foi ainda mais claro. “Se aquela pessoa constar nos nossos arquivos, que já tem um Termo Circunstanciado de Ocorrência, ela vai automaticamente ser encaminhada para a Central de Flagrantes por conta da infração do que diz o decreto em vigor”, explicou.

O governador se irritou com as declarações e garante que o comandante se confundiu. “É falsa a alegação de que haverá prisões pelo descumprimento da normativa de isolamento social em Porto Velho e Candeias do Jamari. Esse não foi e não será o procedimento passado para a tropa. Não permitirei isso. Sou contra essas ações no estado de direito que vivemos e mesmo que estejamos em um momento de exceção, entendo que não é aceitável!”



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here