Gengibre também pode a ajudar a controlar o diabetes, dizem estudos

0
24

Uma pesquisa brasileira apontou que o gengibre pode diminuir a glicemia em pacientes com diabetes tipo 2. “Ele interage com diferentes vias moleculares envolvidas na doença”, afirma a enfermeira Gerdane Celene Nunes Carvalho, autora da tese de doutorado da qual a pesquisa foi extraída*.

O diabetes tipo 2, o mais comum na população, caracteriza-se pela produção insuficiente de insulina, pelo pâncreas, ou pela incapacidade do organismo de utilizar a insulina produzida de forma eficiente. É mais comum em pessoas com mais de 40 anos, acima do peso, sedentárias, sem hábitos saudáveis de alimentação

Para chegar a essa conclusão, Gerdane conduziu um experimento clínico no Piauí com 103 portadores dessa doença. Durante três meses, parte dos participantes ingeriu diariamente duas cápsulas de gengibre em pó (1,2 g), enquanto o restante ficou só no placebo. Esse foi um estudo duplo-cego — nem os voluntários nem os pesquisadores sabiam quem estava engolindo as cápsulas com gengibre, o que confere mais confere mais confiança para os resultados.

Ao final, percebeu-se que os diabéticos que tomaram as cápsulas de gengibre tiveram uma redução de 20,3 mg/dl a mais na glicemia de jejum. Houve ainda uma diminuição dos níveis de hemoglobina glicada e colesterol total, porém de forma menos significativa.

De acordo com a especialista, se o paciente seguir as recomendações já consolidadas contra o diabetes — que incluem alimentação saudável e exercício, aliás —, o gengibre aumentaria as chances de normalizar as taxas glicêmicas. “A contribuição mais relevante dessa pesquisa é evidenciar que essa especiaria tem potencial como uma fitoterapia adjuvante no tratamento, especialmente por ser de fácil acesso e baixo custo”, complementa.


Mas como o gengibre traria esses benefícios? “Seus componentes aumentam a produção da insulina e a redução da resistência a ela. Também diminuem o estresse oxidativo e o acúmulo de gordura”, elenca Gerdane.

Mais evidências sobre os benefícios do gengibre para os diabéticos surgiram em outro estudos. Uma das pesquisas publicada em agosto de 2012, no Journal Planta Medica, sugeriu que o gengibre pode contribuir no controle de glicose no sangue a longo prazo em diabéticos do tipo 2.

JÁ PESQUISADORES DA UNIVERSIDADE de Sydney, na Austrália, descobriram que extratos de Buderim Ginger (gengibre australiano) é rico em gingerol, principal componente ativo do alimento, capaz de aumentar a absorção de glicose nas células musculares sem o uso de insulina, o que pode contribuir no equilíbrio da glicemia.

Um terceiro estudo, dessa vez divulgado na edição de agosto de 2015 da revista Molecular Vision, indicou que uma pequena dose diária de gengibre pode ajudar a retardar o aparecimento e progressão da catarata, que é uma das complicações que o diabetes não controlado pode acometer.

Mesmo com todos esses benefícios, é importante ressaltar que, antes de introduzir o gengibre em sua rotina alimentar, é preciso conversar com o médico a respeito. Ele poderá analisar todo o seu histórico de saúde e indicar, ou não, o consumo do alimento.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here