A greve dos servidores municipais de Cacoal (RO), que já durava três dias, chegou ao fim ontem, quinta-feira (1°). A decisão foi tomada durante assembleia promovida pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Cacoal (Sinsemuc), após os servidores terem o recurso negado pelo Tribunal de Justiça (TJ).

Em uma liminar do TJ, concedida na segunda-feira (29), o desembargador determinou que os servidores não fizessem a greve, porém, mesmo sabendo da decisão, eles optaram pelo início da greve na terça-feira (30). Ainda neste dia, o TJ determinou a suspensão do ato, alertando que o descumprimento da decisão caberia multa diária de R$10 a R$100 mil.

“Acatamos a decisão da justiça, suspendemos a greve e a partir desse momento estamos em estado de greve. Isso significa que os servidores voltam a seus postos de origem amanhã, voltando a trabalhar e a comissão de negociação vai manter esse dialogo com a prefeita”, explica o presidente do Sinsemuc, Ricardo Sérgio Ribeiro.

Alguns servidores estavam concentrados na Praça Municipal, que fica em frente da prefeitura e reivindicavam a equiparação salarial e a inclusão do auxílio saúde. “Já entramos com recurso solicitando que seja analisado nosso pedido pelo pleno do TJ. Também ingressaremos com uma ação nas instâncias superiores para saber se o Supremo Tribunal de Justiça entende que a nossa greve é ilegal ou legal”, afirma o presidente.

Ainda segundo o presidente do sindicato, durante o movimento, os serviços do município funcionaram normalmente e apenas algumas escolas tiveram as aulas suspensas. A prefeita Glaucione Rodrigues afirma que, no momento, o município não tem condições de reajustar o salário porque a folha de pagamento já está no limite permitido por lei.




CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here