A vitória sobre a Croácia por 4 a 2, na final da Copa do Mundo da Rússia, neste domingo, coloca a França em um novo patamar no futebol mundial. O time entra agora em clube seleto e qualificado dos bicampeões mundiais, ao lado de Argentina e Uruguai. A seleção deixa para trás Espanha e Inglaterra, donas de uma conquista cada uma.

Com uma bela atuação ofensiva, o time sofreu pouco diante da Croácia e conquista seu segundo título exatamente 20 anos depois da vitória de 1998, quando venceu em casa. O time ainda tem o vice-campeonato de 2006, após derrota nos pênaltis para a Itália.

Para abrir o placar a França usou o mesmo expediente que havia garantido sua classificação à final com a vitória suada sobre a Bélgica: a bola parada. Após cobrança de falta, em um lance polêmico aos 18 minutos, o artilheiro Mandzukic cabeceou para trás e fez gol contra. 

A Croácia mostrava boa movimentação, estava melhor no jogo e, com isso, conseguiu logo igualar o placar após uma cobrança de escanteio, aos 27 minutos. Perisic driblou e chute firme de perna esquerda fazendo seu terceiro gol em sete jogos.

ESTE MUNDIAL TROUXE muitas surpresas como a eliminação precoce das seleções favoritas. Mas, talvez, a grande novidade tenha sido o VAR (Árbitro Assistente de Vídeo) que, inclusive, teve participação nesta partida final. Com esta tecnologia o juiz argentino Nestor Pitana, que não havia apitado o lance, acabou por validar aquele que seria o segundo gol da França.

Diante das reclamações dos franceses de toque de mão do croata Perisic, a partir da cobrança de escanteio, o juiz ouviu as recomendações dos assistentes de vídeo e foi à beira do campo para rever o lance. Após muita indecisão, em que voltou ao vídeo por duas vezes, o argentino enfim assinala o pênalti.

Na cobrança, Griezmann deslocou o goleiro Subasic e colocou a França em vantagem novamente. Foi seu quarto gol no Mundial. Foi o primeiro pênalti durante o tempo normal em uma final de Copa desde 2006. 

Com a vantagem no placar, a França voltou a apostar no contra-ataque e, assim, o time conseguiu o terceiro gol no início do segundo tempo através de Pogba que chutou forte de perna esquerda, fazendo o seu primeiro tento na Copa. 

Sem a organização e o equilíbrio tático dos últimos jogos, a Croácia deu espaço para um time mortal no contra-ataque. O quarto gol saiu rapidamente, cinco minutos depois. O astro do time, Kyllian Mbappé, chuta de fora da área, de longe para estabelecer a goleada: 4 a 1. O lance foi construído em grande jogada do lateral Hernandez.

A Croácia ainda diminui o placar com uma falha grotesca do goleiro Lloris, que tentou driblar o atacante Mandzukic e perdeu a bola na pequena área. Mas o placar persistiu em 4 x 2 até o final para a glória e delírio dos franceses, dentro e fora do campo.

Veja a seguir, alguns imagens desta grande e inesquecível final de copa do mundo:

JOGADORES FRANCESES VIBRAM JÁ COM A TAÇA EM MÃOS
A PRESENÇA DE RONALDINHO GAÚCHO NA ABERTURA FOI UMA GRANDE SURPRESA
GOL CONTRA DE MANDZUKIC EM FRANÇA X CROÁCIA (Foto: Reuters)
PAUL POGBA AO MARCAR GOLAÇO PELA FRANÇA DIANTE DA CROÁCIA. Foto: Martin Meissner/AP
MANDUZKIC MARCA E LLORIS SE DESESPERA COM FALHA EM GOL (Foto: Reuters)
TORCEDORA DURANTE A INVASÃO DE CAMPO (Foto: Reuters)
PERISIC BATE COM A MÃO NA BOLA DENTRO DA ÁREA (Foto: REUTERS/Michael Dalder)
O PRESIDENTE EMMANUEL MACRON VIBRA DEMAIS COM GOLS DA FRANÇA
MODRIC E MBAPPÉ PREMIADOS (Foto: Reuters)

 

Ainda não há comentários, seja o primeiro.