BOA OPÇÃO É ENFAIXAR O CACHORRO, POIS ISSO FUNCIONA COMO UM ABRAÇO E PODE DEIXÁ-LO MAIS TRANQUILO (iStockphoto/Getty Images)

Tradição em todo o país, a queima de fogos para marcar a passagem de ano pode ser muito estressante para animais domésticos e silvestres. Nessa época de ano, aumentam as chances de ferimentos e fugas de bichos que entram em pânico ou ficam assustados com o excesso de barulho, luzes ou fumaça.

Para minimizar esses riscos, a médica veterinária Vânia Plaza Nunes, diretora-técnica do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal e especialista em comportamento e bem-estar animal, recomenda uma série de cuidados que podem evitar acidentes e ajudar a manter a saúde dos bichos de estimação.

A veterinária orienta mudanças no ambiente para deixá-lo mais confortável aos animais. É importante retirar objetos possam ser derrubados por bichos agitados e fechar portas e janelas, evitando apenas que o local fique muito quente.  A especialista recomenda ainda colocar uma música em um volume alto o bastante para competir com os sons externos.

“A pessoa pode ficar junto, porque a companhia acalma o animal, mas tomando cuidado para não reforçar o comportamento de medo”, explica Vânia. Existe ainda uma técnica de enfaixar o cachorro, que funciona como um abraço, e pode deixá-lo mais tranquilo: uma faixa levemente elástica deve passar pelo peito do cão, cruzando seu corpo e sendo amarrada nas costas.

Nas horas mais próximas à virada, para quem tem aves em gaiolas, a veterinária orienta a deixá-las em um ambiente fechado e sob supervisão. “Deixar água suficiente apenas para beber, mas sem risco de se afogarem caso sofram uma queda”, salientou.

Ainda não há comentários, seja o primeiro.