Texto/Fotos: Marcos Lock

Cerca de 2 mil pessoas passaram pelos dois eventos realizados no Ifro de Ji-Paraná ontem: a 3ª Feira de Empreendedorismo” e a “Feira de Estágio e Negócios”. Eles foram organizada pelos cursos de nível médio de Técnico em Florestas, Técnico em Informática e Licenciatura em Química. O evento foi aberto à comunidade e teve entrada franca.

Cerca de 180 alunos estiveram envolvidos expondo seus negócios, suas pesquisas e também trabalhos científicos. Por conta do evento, as aulas do Ifro foram suspensas, para que todos os demais estudantes pudessem visitar os dois acontecimentos.

OS ALUNOS DO COPAS BAR COM A PROFESSORA TATIANA (2ª, DA ESQ. P/DIR.), QUE TAMBÉM COORDENOU ESTA FEIRA DO EMPREENDEDORISMO

Na feira de empreendedorismo 22 estandes marcaram presença, a maioria vendendo gêneros alimentícios dos mais variados. “Os alunos conceberam estes negócios a partir da disciplina de Empreendedorismo, fizeram um plano de negócios supervisionado e agora, aqui na feira, estão colocando em prática as suas propostas. O dinheiro que estão ganhando aqui é deles, é livre. A maioria pretende empregá-lo na formatura”, explicou a professora Tatiana Gigliolla, coordenadora deste acontecimento.

Mas há quem queira um pouco mais. É o caso de Wallison Barbosa, do 3º ano do Técnico em Florestas. Ele pretende dar sequência ao negócio para custear a faculdade de Medicina, sonho que quer materializar após a conclusão do segundo grau. Eles e mais seis colegas de curso estiveram oferecendo, com sucesso, nesta 3ª Feira de Empreendedorismo”, três tipos de drinks (Piña colada, Mojitos e On the beach)  sem álcool no empreendimento que se chama Copas Bar. Servidos gelados e sempre muito bonitos nos copos, eles eram feitos a partir de abacaxi, melancia e limão com hortelã.


A PROFESSORA TATIANA ENTRE DOIS ALUNOS QUE ORGANIZARAM O CINE PIPOCA

“A gente aprimorou receitas que pegamos na internet e fizemos algumas adaptações. Em vez de suco concentrado, que é caro, usamos um mix de groselha, suco em pó de morango e de melancia. Assim conseguimos derrubar o custo de R$ 20,00 para R$ 3,00 por litro”, explicou Wallison. 

Em outro negócio, o Snack Center, os produtos preparados e oferecido por quatro meninas do curso de Licenciatura em Química foram cachorros-quentes enriquecidos com ervilha e batata palha, acompanhado de suco grátis. A cada pouco a clientela era avisada de uma promoção relâmpago. Ao todo elas investiram, segundo o Plano de Negócios, cerca de R$ 240,00 para se estabelecer durante a feira.

Um grupo de três estudantes também do curso de Licenciatura em Química, resolver oferecer algo diferente. Eles trouxeram para o evento o Cine Pipoca, que projetou filmes em duas salas, com várias sessões em cada uma delas nos três períodos do dia. Para definir o catálogo de atrações eles fizeram uma pesquisa por toda a escola. Depois, com patrocínio e também com o “paitrocínio”, prepararam os ambientes com projetores e caixas acústicas e cobraram R$ 3,00 por pessoa. Com isso, faturaram cerca de R$ 500,00 no final do dia, uma vez que várias sessões lotaram, principalmente as dos filmes Logan e Fragmentado.

A parte científica – Na outra parte do evento, na Feira de Estágios e Negócios, os alunos expuseram o que estão estudando em sala de aula, suas pesquisas e apresentaram as visitas técnicas que realizaram ao longo do semestre. Alguns projetos chamaram a atenção como o de produção de cerveja e vinho artesanais, coordenados pelos professores José Antônio Baptista, e Renato Zam.

Segundo a professora Juliana Aparecida da Silva, coordenadora do curso de Licenciatura em Química, as bebidas são produzidas no laboratório do Ifro com frutas regionais como camu-camu, araçá-boi e cajá-manga. Em outra mesa, foi apresentado uma maquete de uma usina de álcool na forma de um vídeo em 3D, que é exibido em uma grande tela de led.

O professor Jackson Henrique, coordenador do curso técnico em Informática, apresentou à reportagem do Repórter RO um carrinho robótico que perambula sozinho por uma pista delineada num grande tabuleiro. “Este é um projeto em lego, aquele brinquedo infantil, que reúne o trabalho de quatro equipes de alunos. Nós ensinamos o aluno a programar os robozinhos para que eles sejam autônomos e andem sozinhos nas linhas programadas”, esclareceu o professor Jackson.

Veja agora mais fotos do evento, registradas no período da manhã: 

 

 



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here