Família acusa FAB de ter suspendido buscas de avião que decolou de Espigão do Oeste

0
47

Os familiares de Joerli Silvares, 34 anos, e Haiub Cordeiro Junior afirmam que a Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu as buscas pelo avião desaparecido há 23 dias, após decolar de Espigão do Oeste com destino a Fortaleza. Joerli e Junior, na ocasião, eram as duas únicas pessoas que viajavam na aeronave.

De acordo com a mãe de Joerli, Marli Silvares Teixeira, a FAB teria suspenso as buscas no dia 13 de maio, pois a aeronave usada nas buscas apresentou um problema.

“Eles nos disseram que houve um vazamento no motor do avião e pararam as buscas. Mas nós não fomos informados se vão enviar outra aeronave, se vão esperar o conserto. Hoje faz 23 dias que meu filho está desaparecido. Estou desesperada; são duas vidas perdidas e a gente não sabe o que aconteceu e nem o que fazer”, lamenta a mãe.

Marli afirma que o irmão e a esposa de Joerli estão tentando fazer buscas por conta própria, mas, para facilitar a delimitação, a família pediu via judicial a quebra de sigilo telefônico, pois cerca de quatro horas após o avião decolar, Joerli entrou em contato com a esposa e será por meio dessa quebra que os familiares pretendem descobrir onde as vítimas estavam no momento do último contato.

O pedido de quebra de sigilo telefônico foi feito na terça-feira (14), mas até o momento a família não obteve respostas.


“Eu estou perdida, não sei o que fazer e fico correndo de um lado para o outro. É uma dor, uma angústia muito grande. Eu não sei se meu filho está vivo, morto, machucado, com frio, com fome. Só peço a Deus para ter misericórdia e guardar. Nesse momento me sinto impotente, pois não consigo fazer nada sozinha”, diz a mãe, emocionada.



CURTA/SIGA/ACOMPANHE-NOS

Ainda não há comentários, seja o primeiro.